4 passos que sua empresa precisa seguir para implementar a internet das coisas

4 passos que sua empresa precisa seguir para implementar a Internet das Coisas

3 minutos de leitura

Mercado de IoT deve movimentar US$ 9 bilhões no Brasil em 2019. Cenário é positivo, mas é preciso ter paciência com resultados.



Por Redação em 12/04/2019

Principais destaques:
– Internet das coisas (IoT) é essencial para a transformação digital de uma empresa;
– Eficiência é um dos maiores benefícios da implementação da tecnologia
– Empresa precisa criar estratégias antes de trabalhar com IoT;
– Áreas de TI, Negócios, entre outras, devem estar envolvidas;
– Projetos devem ser curtos para empresa entender qual valor eles geram.

A adoção da internet das coisas (IoT) é um dos pilares tecnológicos para a transformação digital de uma empresa e para a sua entrada na Indústria 4.0. Há dois anos, um estudo da Hewlett Packard Enterprise (HPE) — feito com 3,1 mil líderes de organizações de 20 países, entre eles o Brasil — mostrou que o futuro da tecnologia é brilhante, porém ainda com obstáculos.

O “índice de confiança” na tecnologia é alto. Em 2017, 57% das empresas entrevistadas já haviam adotado IoT e a projeção era a de que esse número aumentasse para 85% até 2019. O motivo? Os bons resultados experimentados por quem já conta com esse apoio para os negócios (como o aumento da eficiência, a redução de custos e a melhora na experiência do consumidor e na visibilidade dos processos).

No outro lado da moeda, entretanto, existem problemas e ameaças. Segurança é um exemplo: 84% das empresas já haviam experimentado algum ataque em dispositivos IoT. Um outro alerta que a pesquisa trouxe é o que fazer com os dados gerados pelos dispositivos. Daqueles que já haviam adotado a tecnologia, 98% disseram estar habilitados para analisar os dados criados. Mas, ao mesmo tempo, 97% acreditam que existem desafios para criar valor a partir desses dados.

“As empresas sabem armazenar dados. Mas no geral, muitas têm olhado para a Internet das Coisas como algo da moda, quando, na verdade, a IoT vai influenciar as empresas que vão morrer e as que vão crescer”, afirma John Paul Hempel Lima, doutor em Engenharia Elétrica e coordenador dos cursos de Engenharia da FIAP.

No Brasil, IoT cresce

Mesmo com a lentidão no âmbito regulatório, a Internet das Coisas tem mostrado crescimento no Brasil. A IDC, empresa de consultoria para o setor de tecnologia da informação e comunicação, acredita que o mercado nacional de IoT (hardware, conectividade e serviços) irá movimentar US$ 9 bilhões em 2019 com crescimento de 20% ao ano até 2022.

“As empresas estão fazendo mais do que falando de internet das coisas”, comentou Pietro Delai, gerente de consultoria e pesquisa da IDC, durante a apresentação para a imprensa do estudo da consultoria, para justificar as previsões de crescimento.

No início de 2019, um seminário promovido pela Folha de S. Paulo reuniu especialistas — entre eles o diretor de negócios de IoT da Embratel, Eduardo Polidoro — para debater a tecnologia. O encontro mostrou que o agronegócio, responsável por 20% do PIB nacional, e a área de saúde, que tem o desafio de atender uma população cada vez mais velha, são os dois setores que mais devem ser impactados com a implementação de IoT.

O cenário para o crescimento do uso da tecnologia é positivo, mas é necessário ter paciência, em especial com a velocidade dos resultados. “É preciso pensar na tecnologia como um potencializador do negócio e não se basear em projetos pontuais”, ressalva Lima.

Quanto ao investimento, há duas opções: ou a empresa tira o dinheiro do próprio bolso, definindo em seu orçamento uma linha para implementar a tecnologia, ou então ela pode recorrer ao BNDES como um agente impulsionador, uma vez que a instituição possui linhas de financiamento para apoiar projetos na área.

4 passos para implementar IoT

O Mundo + Tech preparou, com a ajuda do professor Lima, quatro passos que você deve considerar na hora de implementar um ecossistema conectado.

Passo 1: Estratégia
Comece montando a estratégia de implementação de IoT. “A empresa deve olhar para os seus negócios, questionar qual é a missão da tecnologia e em quais vertentes a IoT e o big data terão maior impacto nos negócios”, explica Lima.

Passo 2: Trabalho em equipe
Após criar a estratégia, a empresa precisa envolver todas as áreas que serão impactadas pela tecnologia. “É preciso criar um grupo multidisciplinar e envolver o time de TI com o time de negócios, produção, logística etc”, diz o professor.

Passo 3: Mão na massa!
Com a equipe multidisciplinar definida, é hora de prototipar soluções de curta duração e identificar o valor que elas geram. “É uma estratégia em que a empresa vai escalando e ampliando essas ideias”, comenta.

Passo 4: Colher os resultados
Os resultados não chegam do dia para noite. “Com tecnologia, as coisas mudam rapidamente e as empresas têm dificuldade de aceitar que elas precisam investir em 10 ideias para que duas ou três gerem o valor do investimento”, explica o professor.



Matérias relacionadas

cidades inteligentes Inovação

Tecnologia habilita cidades inteligentes

A tecnologia permite que os municípios entendam as demandas dos cidadãos, invistam em segurança pública, melhorem o trânsito, entre outros quesitos das cidades inteligentes

usina de Ouro Branco Inovação

Parceria com Embratel habilita indústria 4.0 na Gerdau

Com tecnologia da Embratel, a Gerdau vai implantar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G em uma de suas fábricas, viabilizando os conceitos da indústria 4.0

Inovação

Desenvolvimento de IA dá lugar a BPO em planejamento de CFOs, aponta Gartner

Departamentos financeiros vão investir em outsourcing para implementar inteligência artificial em seus negócios em busca de mais sucesso nos projetos

Inovação

Metaverso exigirá mais cuidado com proteção de dados

O uso de um óculos de realidade aumentada por cerca de 20 minutos pode levar à captação de 20 milhões de dados de reações, biometria e comportamento