embratel fala de inovação na amcham talks 2019

5 perguntas sobre inovação para André Oliveira, da Embratel

2 minutos de leitura

André Oliveira é diretor de soluções verticais da Embratel. Ele foi um dos palestrantes do Amcham Talks 2019 e falou sobre como as grandes empresas precisam se adaptar à nova era de inovação para seguirem fortes no mercado. Confira a seguir a conversa exclusiva que o executivo da Embratel teve com o Mundo + Tech.



Por Redação em 15/04/2019

André Oliveira é diretor de soluções verticais da Embratel. Ele foi um dos palestrantes do Amcham Talks 2019 e falou sobre como as grandes empresas precisam se adaptar à nova era de inovação para seguirem fortes no mercado. Confira a seguir a conversa exclusiva que o executivo da Embratel teve com o Mundo + Tech.

Mundo + Tech: O que é inovação?
André Oliveira:
Inovação é olhar para o futuro. Não é olhar o que pode fazer agora, e sim o que você pode fazer daqui a 10 anos. As grandes empresas têm o seu core business, mas essas fronteiras estão cada vez mais elásticas. Temos uma telecom no Canadá [Telus Corp) que tem uma solução global de saúde. A Apple não é só uma vendedora de telefones e iPads. Ela tem também Apple Pay e outros produtos. Então a ideia é que a gente possa romper essa barreira e trazer para dentro de uma grande corporação algo totalmente novo, um novo modelo de negócio, um novo formato, um novo ecossistema, por meio de associações que sejam boas para todo mundo.

M+T: Quais seriam os grandes desafios dessas grandes corporações nesse processo de inovação.
AO: Elas são grandes, demoram para se movimentar. Temos um avião enorme na mão. Como fazer esse avião se tornar rápido. Como fazer esse Antonov se tornar um jato? São organizações verticalizadas e precisamos horizontalizar mais, trazer mais gente para discussão da inovação. Não existe inovação sem uma mudança cultural, sem as pessoas estarem pensando diferente, sem processos quebrando barreiras e silos.

M+T: Você acha que a Embratel está conseguindo quebrar essas barreiras? Você vê a Embratel em que ponto desse processo de inovação?
AO: Nós temos uma estratégia e sabemos o que queremos ser. Isso já é uma grande vantagem. Nós já estamos totalmente inovadores e temos uma cultura organizacional já voltada para inovação? Ainda não. Mas acho que o caminho está trilhado e logo teremos boas notícias, bons produtos e coisas novas no mercado. E com o poder que a gente tem de estar dentro de 96% das grandes corporações, a gente tem condições de fazer um bom barulho no mercado com coisas novas.

M+T: Temos visto que a Embratel tem se aproximando de startups. Como esses dois atores podem se unir para tirar o melhor proveito para cada um deles?
AO: As startups nos dão o poder de fazer coisas muito mais rápidas. Então a gente pode testar novos modelos no mercado de uma maneira muito mais ágil do que nós somos hoje. A gente tem de colher algumas informações que a startup é melhor do que nós, em agilidade, rapidez e tomada de decisão. Mas não seremos uma startup, nós somos uma grande corporação.

E para as startups, talvez a associação delas com a nossa infraestrutura, ou com um parceiro grande que por ventura traga uma solução junto com a startup, talvez seja possível conseguir escalar esse modelo e assim gerar um novo ecossistema, de conectividade, mobilidade, TI, processos, inteligência artificial. Quando começo a conectar tudo isso, eu estou criando um novo ecossistema. Acho que o papel das grandes corporações vai ser realmente orquestrar a criação de ecossistemas novos.

M+T: O que gerar esse ecossistema traz de benefício para o negócio de uma grande corporação?
AO: Novos modelos, novas oportunidades, aumento de faturamento, novos faturamentos em cima de faturamentos anteriores do core business. Estamos em um oceano vermelho, nós temos as mesmas empresas brigando pelos mesmos espaços. Nós não queremos ser uma empresa com puff colorido. Queremos ser protagonistas dessa coisa toda.

Confira outras entrevistas exclusivas com os participantes do Amcham Talks 2019

Victor Navarrete, da ACE Startups, fala sobre a corrida pela inovação na Amcham Talks 2019
Nara Zarino, do iFood, fala sobre espírito de startup na Amcham Talks
Tulio Kehdi, da Raccoon, fala sobre LGPD e segurança dos dados na Amcham Talks 2019
Thiago Chueiri, da PayPal, fala sobre experiência do usuário na Amcham Talks 2019
Arthur Rufino, CEO da JR Diesel, fala sobre inovação e negócios sociais na Amcham Talks 2019
Simone Kliass e Jason Bermingham falaram sobre assistentes virtuais na Amcham Talks 2019
Guilherme Leonel, da LexDesign, fala sobre como a inovação pode transformar e humanizar o direito na Amcham Talks 2019
Beia Carvalho palestra na Amcham talks 2019
Sérgio Alexandre, da PwC, fala sobre ser digital na Amcham Talks 2019
Felipe Barreiros, da Vaivoa, fala sobre como é empreender no Brasil na Amcham Talks 2019
João Maia, da Venturus
Bruno Bragazza, da Bosch, fala sobre os aprendizados que empresas podem ter com startups na Amcham Talks 2019

Foto: Matheus Campos/Amcham Brasil



Matérias relacionadas

cidades inteligentes Inovação

Tecnologia habilita cidades inteligentes

A tecnologia permite que os municípios entendam as demandas dos cidadãos, invistam em segurança pública, melhorem o trânsito, entre outros quesitos das cidades inteligentes

usina de Ouro Branco Inovação

Parceria com Embratel habilita indústria 4.0 na Gerdau

Com tecnologia da Embratel, a Gerdau vai implantar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G em uma de suas fábricas, viabilizando os conceitos da indústria 4.0

Inovação

Desenvolvimento de IA dá lugar a BPO em planejamento de CFOs, aponta Gartner

Departamentos financeiros vão investir em outsourcing para implementar inteligência artificial em seus negócios em busca de mais sucesso nos projetos

Inovação

Metaverso exigirá mais cuidado com proteção de dados

O uso de um óculos de realidade aumentada por cerca de 20 minutos pode levar à captação de 20 milhões de dados de reações, biometria e comportamento