Multicloud é a escolha ideal para uma estratégia em nuvem?

Multicloud é a escolha ideal para uma estratégia em nuvem?

5 minutos de leitura

Já se perguntou “Quantas nuvens a minha empresa precisa ter”? Convidamos você a descobrir a resposta agora!



Por Redação em 24/09/2020

Já se perguntou “Quantas nuvens a minha empresa precisa ter”? Convidamos você a descobrir a resposta agora!

Não há como negar a importância da computação em nuvem nas empresas. Se antes a tecnologia era um meio de cortar gastos, hoje ela é o principal motor de inovação. Tanto que muitas organizações já começam a traçar uma estratégia multicloud.

Mas, por quê?

O motivo é simples: os primeiros passos da jornada para a nuvem de uma empresa se concentram na contratação de um único provedor. Porém, à medida que a companhia vai ganhando maturidade com a tecnologia, novas necessidades podem surgir.

Com isso, ela passa a perceber que um único provedor pode não ter os recursos que ela precisa para continuar inovando seus processos e negócios, buscando, então, outros fornecedores.

Até 2023, a consultoria Gartner espera que “os principais provedores de serviços em nuvem tenham uma presença distribuída semelhante aos caixas eletrônicos para atender a um subconjunto de seus serviços.”

Isso vai acontecer porque as empresas, cada vez mais, vão buscar otimizar os custos e ter a capacidade de distribuir esses serviços onde os clientes desejam consumi-los: geralmente no smartphone e sem perda de performance.

FIQUE POR DENTRO: Múltiplas nuvens fazem negócios avançarem

Se esse é o objetivo da sua empresa, é preciso ter em mente o seguinte: a adoção de uma nuvem ou mais precisa ser feita de forma estratégica. Ou seja, o ambiente cloud ideal para o seu negócio vai depender de uma avaliação dos processos e operações.

Nesse momento, ter o apoio de uma empresa como a Embratel fará toda a diferença e neste blog post explicamos os motivos.


A jornada para a nuvem começa com multicloud?

A resposta é: não necessariamente. A jornada para a nuvem deve ser encarada como uma “experiência sensorial”, em que, quanto maior o uso da tecnologia, maior o estímulo a novas descobertas.

Em resumo, é preciso entender quais ambientes, sistemas e recursos devem estar em uma infraestrutura cloud e como eles vão impactar as operações.

Essa experiência precisa estar bem definida estrategicamente. Caso contrário, a adoção de serviços em nuvem só trará gastos financeiros ao negócio, sem resultados aparentes.

Vamos usar como exemplo uma rede de hospitais que precisa fornecer agilidade na marcação de consultas. Embora vários médicos trabalhem em diversas unidades, a companhia não tem um sistema integrado que facilite a visualização da agenda de cada profissional.

Com isso, a rede encara atrasos na marcação de consultas e pacientes insatisfeitos com o serviço prestado. A solução então é contratar um provedor para migrar os dados do data center para a nuvem.

O mesmo provedor também é capaz de oferecer o desenvolvimento de um sistema em nuvem com o compartilhamento da agenda dos médicos. Assim, qualquer hospital sabe onde e em qual unidade um profissional estará para marcar uma consulta com ele.

Ou seja, nesse exemplo, a jornada começou com a adoção de uma nuvem pública.

Mas e depois?

Digamos, que a fase seguinte do projeto pode ser, por exemplo, a adoção de Inteligência Artificial (IA) para prever o diagnóstico de um paciente com base em seu histórico. No entanto, o provedor contratado não possui os recursos necessários para essa integração.

Então, a rede de hospitais busca um segundo fornecedor, que tenha integração com IA, para garantir que a solução de diagnóstico rode sem gargalos e com eficiência.

Esse rápido resumo da necessidade de uma estratégia multicloud vai trazer outro desafio: o gerenciamento dos ambientes em nuvem. Quando feito de forma desordenada, os recursos serão mal utilizados, gerando gastos.

Uma resposta para evitar prejuízos do tipo é fazer uso de uma solução Multicloud, como a da Embratel. Por sinal, foi essa a escolha do Sistema Único de Saúde (SUS) quando, em parceria com a Embratel, iniciou a jornada para a nuvem.

Clique no banner abaixo e descubra mais como a solução da Embratel ajudou o SUS a ter controle dos gastos e recursos do ambiente em nuvem.


A importância da gestão dos ambientes em nuvem

Qualquer provedor em nuvem tem uma arquitetura dividida em seções. As mais conhecidas são front-end e back-end. Elas são a ponte entre o hardware (neste caso, o data center responsável pela operação do ambiente cloud) e o cliente.

Enquanto o front-end é uma interface amigável para o cliente acessar todos os recursos disponíveis no ambiente de cloud computing contratado, o back-end seria os bastidores. Neste caso, o servidor que vai operar e executar as solicitações demandadas.

A grande questão é que muitos serviços de computação em nuvem funcionam de maneira diferente. Ou seja, cada provedor tem seu próprio painel com os recursos específicos.

No entanto, para uma empresa que já adotou a múltiplas nuvens, como gerenciar esses recursos quando cada provedor tem sua própria ferramenta de gestão? Simples, com o painel Multicloud da Embratel.

O painel Multicloud é uma solução que vai integrar todas as nuvens de uma empresa dentro de uma única interface. Assim, ao centralizar os ambientes nessa ferramenta, é possível:

  • Administrar, monitorar e controlar as operações e recursos de múltiplas nuvens.
  • Gerenciar e otimizar os custos.
  • Estabelecer a governança dos ambientes.

Outra vantagem da solução é a possibilidade de gerenciar ambientes on-premise, fornecendo ampla visão e uso da infraestrutura. No vídeo abaixo, você confere como o painel Multicloud possibilita a redução de custos no seu negócio:

Para saber mais sobre todos os benefícios e outras características do painel Multicloud da Embratel, clique aqui.

Escolha a melhor nuvem com a Embratel

Independentemente se a sua empresa caminha ou não para uma estratégia multicloud, é preciso escolher o provedor de nuvem certo de acordo com as necessidades do seu negócio.

Com a Embratel, um time de especialistas fará um mapeamento dos ambientes da sua empresa para indicar quais os serviços em nuvem vão atender as necessidades de inovação.

Seja com a própria nuvem, a Connect Cloud, ou a de parceiros como a Amazon Web Services (AWS), Microsoft, Google e IBM, a Embratel ainda pode auxiliar na configuração do ambiente e até mesmo na integração de várias nuvens.

Outro diferencial competitivo para é que a Embratel também atua como um broker, apoiando o desenvolvimento, a manutenção e a gestão de recursos de Infraestrutura como Serviço (IaaS) ou Plataforma como Serviço (PaaS) de uma ou mais nuvem.

Aproveitar os melhores recursos da nuvem só levará benefícios para a sua empresa. Conte com a Embratel para ter todas as vantagens que cada player do mercado oferece e leve o seu negócio para o próximo nível.

Saiba mais em:

Quer saber qual é a nuvem ideal para o seu negócio? Clique no banner abaixo e converse com um especialista, que te auxiliará na tomada de decisão da solução certa!


Repassando o que vimos neste post

  • Adoção de computação em nuvem vai além do corte de gastos.
  • Com empresas experimentando cada vez mais a tecnologia, muitas começam a traçar uma estratégia multicloud.
  • Ter mais de uma nuvem vai permitir que as empresas aproveitem os melhores recursos de cada ambiente.
  • Porém, desafio é gerenciar os diversos serviços em nuvem.
  • Painel Multicloud da Embratel é uma solução para esse desafio.
  • Plataforma permite a gestão de cloud uma vez que reúne todos os ambientes em uma única interface.


Matérias relacionadas

Conectividade

WEG dá início à indústria 4.0 em sua fábrica em Jaraguá do Sul

Iniciativa, instalada na fábrica de Jaraguá do Sul (SC), é viabilizada por tecnologias fornecidas pela Claro, Embratel e Ericson

Conectividade

Londres lança política de inclusão digital para conectar um quarto da população

Quase 2 milhões de londrinos têm acesso limitado à Internet, enquanto 3% não tem nenhum acesso. Programa social visa atacar esse déficit.

Conectividade

Internet avança nas áreas rurais do Brasil

Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2021, o uso de internet no país aumentou durante a pandemia, em todas as regiões, embora a conectividade no campo ainda seja menor

Conectividade

Assinaturas 5G podem chegar a 4,4 bilhões até 2027, segundo Ericsson

Número de assinaturas 5G já chegou a 1 bilhão no mundo e a percepção é que a nova tecnologia está avançando mais rápido que as antecessoras