tendências digitais

Pesquisa aponta tendências e comportamentos digitais em 2021

2 minutos de leitura

De acordo com um novo relatório da Comscore, a quantidade de pessoas conectadas no Brasil, especialmente via dispositivos móveis, aumentou. Confira as tendências



Por Redação em 03/11/2021

O número de pessoas conectadas no Brasil chegou a 126,5 milhões no primeiro semestre de 2021, uma alta de 3% ante o final de 2020, quando haviam 122,7 milhões de brasileiros com acesso à internet. A informação é do relatório “Tendências e Comportamentos Digitais 2021”, divulgado pela Comscore.

De acordo com o levantamento, o acesso à internet por meio de dispositivos móveis (smartphones e tablets), no Brasil, passou de 105 milhões de usuários para 112 milhões, o que representa um aumento de 6% em relação ao final de 2020. Nada menos que 77,9 milhões de pessoas acessam a internet somente por mobile – para efeito de comparação, somente 14,5 milhões usam exclusivamente soluções desktop e 34,1 milhões utilizam ambas plataformas. 

Dentre os países da América Latina, o Brasil é destaque em audiência exclusiva móvel, seguido de México, Colômbia e Chile. A explicação para a preferência por dispositivos móveis, especialmente celulares, é o preço menor e também a possibilidade de estar conectado em qualquer lugar

Pandemia impulsionou demanda por conectividade e dispositivos móveis

A pandemia acelerou a digitalização e, hoje, segundo dados recentes da Fundação Getúlio Vargas, já existem 2,1 aparelhos celulares por habitante no país. Para muitos brasileiros, a necessidade de ter conectividade, seja com o trabalho, seja com plataformas de educação, fez com que smartphones e planos de dados se tornassem uma verdadeira necessidade. Isso sem contar, claro, razões como entretenimento e interação social. 

O estudo da Comscore ressalta, também, que os brasileiros gastam, em média, três horas e 23 minutos por dia conectados. Entre janeiro de 2020 e junho de 2021, a quantidade de minutos de conexão, por meio de dispositivos móveis, aumentou 23%, enquanto o acesso via desktop permaneceu constante. Como resultado, 81% dos vídeos reproduzidos na internet são consumidos nos celulares ou tablets e o uso de aplicativos representa mais de 90% do tempo consumido nesses dispositivos.

Entretenimento e games no topo da lista

Apesar do aumento do uso em demandas de trabalho ou educação, o interesse em entretenimento e games se sobressai, conforme gráfico abaixo. Os líderes de audiência são WhatsApp, Instagram, Facebook e YouTube

Outro detalhe apontado pela pesquisa é que o uso de internet, segundo gênero, é praticamente igual: 50% homens e 50% mulheres.

O perfil do usuário está entre as gerações baby boomer (mais de 45 anos) e millenial (entre 25 e 34 anos). Geograficamente, o Sudeste (48,5%) concentra a maior quantidade de pessoas conectadas, seguido pelo Nordeste (23,4%), Sul (14,9%), Centro-Oeste (7,8%) e Norte (5,4%).

Perfil dos usuários permite que empresas tracem novas estratégias comerciais

A identificação dos perfis, segundo a Comscore, permite traçar estratégias comerciais. Os millennials, por exemplo, são os que demonstram maior interesse por turismo. Bebidas alcoólicas, por sua vez, aparecem como interesse de 63% dos usuários (sendo que 52% preferem consumir cerveja e 38% vinho). O desejo de adquirir um automóvel e o interesse por decoração também trazem dados relevantes: 19 milhões de consumidores declaram que pretendem adquirir um automóvel nos próximos 12 meses, sendo 9,7 milhões desejando o primeiro carro. Além disso, 108 milhões de usuários declararam ter interesse em promover melhorias em suas residências.

Outro destaque é o aumento do consumo via e-commerces, sendo que as principais plataformas utilizadas são a Shopee (que aparece na liderança), seguida por Mercado Livre, Amazon e B2W.



Matérias relacionadas

Inovação

Edge computing habilita o próximo nível do mercado de games

Experiência do setor de games pode ser ampliada com edge computing e processamento de dados em nuvem, mostram especialistas

edge computing no Brasil Inovação

Internet das coisas impulsiona o edge computing no Brasil

Pesquisa mostra que a IoT é o principal motivador para que as empresas de telecom invistam em edge computing no Brasil

scott galloway Inovação

Metaverso será mais audível e menos visual, diz Scott Galloway

Para o professor da New York University, Scott Galloway, o metaverso terá, como interface dominante, os aplicativos de voz

BID Fintechs Inovação

Para BID, fintechs são solução para combater informalidade

As fintechs contribuem para a inclusão digital e isso, consequentemente, é uma forma de combater a informalidade nas transações financeiras