Quais dicas vão ajudar a impulsionar uma estratégia digital?

Quais dicas vão ajudar a impulsionar uma estratégia digital?

3 minutos de leitura

Pandemia do novo coronavírus acelera “na marra” a transformação digital das empresas. Confira 7 dicas para a adaptar a sua empresa para o novo normal



Por Redação em 18/05/2020

Pandemia do novo coronavírus acelera “na marra” a transformação digital das empresas. Confira 7 dicas para a adaptar a sua empresa para o novo normal

O novo coronavírus encurtou a janela de inovação de empresas de todo mundo. Os profissionais responsáveis por gerenciar a TI de uma empresa sentiram na pele o que foi essa aceleração. Uma timeline que previa um ciclo de três a cinco anos, de repente teve de ser executada em meses.

Se os primeiros desafios já foram superados — como a estabilização do e-mail e a garantia de que a rede virtual privada (VPN) é segura — os executivos de tecnologia precisarão agora olhar para a inovação.

Ainda que o investimento em TI possa diminuir —um estudo da IDG sobre o impacto da COVID-19 nas empresas mostrou uma queda na intenção de aumento de gastos com o setor — caberá à tecnologia a tarefa de ajudar as empresas a se adaptarem ao “novo normal”.

Afinal, dispositivos móveis, computação em nuvem e outras ferramentas digitais estão dando aos CIOs mais flexibilidade no apoio à realização do trabalho remoto.

Certo. Mas esse pode não ter sido exatamente o seu cenário. Talvez o seu negócio não tivesse as tecnologias, pessoas ou cultura organizacional necessária para essa súbita mudança. A boa notícia é que nunca é tarde de mais para impulsionar uma estratégia digital.

7 dicas que podem ajudar o seu negócio

Se você ainda está desenvolvendo sua estratégia de digitalização dos negócios, o site CIO.com trouxe um guia rápido com sete dicas que podem te ajudar a se preparar para esse período de pandemia e o que esperar para o novo normal. Confira.

1. Comunicação transparente

Durante qualquer crise, é importante manter uma comunicação próxima entre líderes de negócio, de TI e as equipes. Reuniões semanais para entender quais são as necessidades da empresa e quais devem ser prioridades mantêm todos em sintonia enquanto estão todos longe fisicamente.

2. Gerenciamento de crise simplificado

Nem todas as empresas estavam prontas para o novo coronavírus, porém, se elas possuíam um plano de gerenciamento de crise, ele provavelmente não era usado há anos. Olhando para o futuro e uma possível situação semelhante, ter um manual de uma página pode ser o suficiente.

O documento pode conter tópicos sobre:

  • Qual procedimento para dar continuidade nos negócios.
  • Como reconfigurar o local de trabalho para o distanciamento social.
  • O que será preciso para as atividades no escritório físico serem retomadas.

É importante avaliar todo o cenário atual para ter medidas de contenção para uma próxima epidemia (ou um próximo evento dessas proporções) e não seguir em frente sem fazer uma análise do passado.

3. Mudança organizacional

Se já havia o desejo de mudar a cultura organizacional, este é o momento. Ela pode ser inspirada no modelo de operação de uma startup. Ou seja, implantar equipes ágeis e multifuncionais, programação em pares, pesquisa etnográfico ou outras abordagens que mantenham a produtividade nesse cenário.

4. Mapeando comportamentos

Mudar a cultura organizacional vai além da adoção de ferramentas e tecnologias. As principais barreiras são as pessoas e o comportamento delas. Isso pode gerar vários atritos e ruídos de comunicação que vão impactar negativamente um modelo de operação digital.

5. Foco nos clientes

Os hábitos dos consumidores estão mudando nesta quarentena. Cada vez mais eles compram produtos e serviços on-line. Olhando para um relacionamento B2B, clientes também buscam efetivar negócios de forma virtual com esse isolamento. Independentemente do ramo de negócio, é uma forma de você evoluir e operar com agilidade para atender as expectativas desses dois públicos.

6. Foco na equipe

Gerenciar a TI não é somente decidir qual tecnologia será adotada. É importante conversar com a equipe para entender o que está ou não funcionando para o setor e para os colaboradores. Assim, você consegue revisar a estratégia de inovação sem comprometer orçamentos e resultados.

7. Esteja presente

Esta última dica retoma à comunicação transparente. A TI será o braço que vai trazer impacto positivo para o seu negócio. Como líder, você terá que tomar decisões sobre mudanças de cultura, processos e adoção de tecnologias. No entanto, é preciso estar alinhado com a TI e participar de todas as negociações que serão feitas entre todos os executivos.

Principais destaques desta matéria

  • Pandemia do coronavírus acelerou a jornada de transformação das empresas.
  • Adoção de tecnologias é essencial para que, agora, empresas mudem o foco para a inovação.
  • Mas, nem todas as empresas conseguiram reunir os requisitos para passar por este momento.
  • Confira 7 dicas de como líderes de negócio e de TI para impulsionar uma estratégia digital.



Matérias relacionadas

ciberseguranca pmes Estratégia

Falta de cibersegurança causa efeitos notórios nas PMEs, mostram pesquisas

Mais de 27% das pequenas e médias empresas (PMEs) não colocam a cibersegurança como prioridade no orçamento

migracao para cloud Estratégia

5 erros na migração para cloud

Planejamento e equipe capacitada estão entre os principais cuidados para as organizações que desejam fazer a migração para cloud

Ásia tecnologia Estratégia

Lições da Ásia para o futuro da tecnologia

Estudo aponta que haverá mais 900 milhões de usuários de internet na Ásia até 2025, o que demanda investimentos de mais US$ 151 bilhões em TI até esta data

varejo tecnologia Estratégia

Varejo usa tecnologia para entregar boa experiência de consumo 

Com participação do Boticário, 5º episódio da minissérie Empresas Líquidas mostra como os dados e a tecnologia empoderam o cliente no varejo