industria brasileira

Pesquisa revela que indústria brasileira desperdiçou R$ 500 bilhões em um ano

2 minutos de leitura

Utilização de SaaS e de tecnologias, como a inteligência artificial, podem ajudar a reduzir esse desperdício, segundo especialista



Por Redação em 23/03/2023

Já imaginou descobrir que você deixou escapar cerca de R$ 500 bilhões da sua produção?!? Foi o que aconteceu com a indústria brasileira no último ano, de acordo com o estudo apresentado pela COGTIVE – startup de software para otimização de indústrias.

Dados apontam que 30% das indústrias deixaram escapar esse montante somente por subestimar a própria capacidade de produção. Ou seja, há uma capacidade oculta (ociosa) de produção que deve passar a ser considerada pelas empresas.

Para Reginaldo Ribeiro, CEO & founder da COGTIVE, a capacidade oculta de produção, quando considerada, é capaz de produzir estrategicamente mais e melhor.

“Enquanto a capacidade ociosa está relacionada à demanda inferior à capacidade de produção em uma determinada indústria, a capacidade oculta, quando aproveitada, faz com que o que se está produzindo possa ser feito em menos tempo, ou, caso haja demanda, o que se produza naquele tempo possa ter um volume muito maior”, explica Ribeiro.

A indústria brasileira e o PIB

Ainda de acordo com o estudo apresentado pela COGTIVE, se o potencial oculto das fábricas fosse explorado, haveria um acréscimo de 5,6% no PIB brasileiro. Esse resultado impactaria não somente na economia direta, mas resultaria no aumento da oferta de trabalho e, consequentemente, no interesse de investidores estrangeiros pela indústria brasileira.

Entre os setores que mais deixam de rentabilizar estão: alimentos e bebidas e indústria farmacêutica. Acompanhe a seguir:

A indústria de alimentos e bebida, por exemplo, tem 55,32% de capacidade oculta. Esse dado representa cerca de R$ 276 bilhões. Já a indústria farmacêutica perde 9% (R$ 45 bilhões). A indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, com 7% (R$ 36 bi); enquanto a de tintas e vernizes, com 0,54% (R$ 3 bi).

Para Ribeiro, o primeiro passo para recuperar a produção oculta e transformá-la em uma produção rentável é avaliar estrategicamente os números. A Cogtive, por exemplo, oferece um SaaS (Software as a Service) com indicadores de performance dos equipamentos em tempo real. Além de uma virtualização do fluxo de produção que, em tempo real, acompanha todos os processos, fase a fase, de cada equipamento.

A inteligência artificial também pode auxiliar nessas etapas, fornecendo insights. Todos esses atributos são capazes de revelar a capacidade real da produção de cada empresa. Vale ressaltar ainda a importância do olhar estratégico da gestão para a devida conversão da capacidade oculta em produtiva.


E-book gratuito: saiba como implementar uma cultura de cibersegurança na sua empresa

Saiba mais


Matérias relacionadas

ia na cadeia de suprimentos Estratégia

Executivo aponta ganhos com IA na cadeia de suprimentos

Para CEO da Stefanini Brasil, tecnologia pode prever e antecipar falhas em supply chain

fintechs febraban tech 2024 Estratégia

Parceria entre fintechs e bancos fortalece setor financeiro 

Evento que acontece entre 25 e 27 de junho, em São Paulo, traz uma trilha temática sobre as oportunidades conjuntas entre esses dois tipos de empresas

ciberseguranca Estratégia

Novo arsenal de golpes desafia cibersegurança

Criminosos lançam mão de tecnologias como deepfake e LLMs para atacar em várias frentes

deepfakes nas eleicoes Estratégia

Legislação pode ser aliada no combate às deepfakes 

Especialistas da área jurídica indicam necessidade de regulação do uso da tecnologia