Pesquisa da Nutanix mostrou que empresas sentiram impacto positivo nos negócios após a adoção da mescla entre nuvem pública e privada

Nuvem híbrida ganha destaque nas empresas, aponta relatório

2 minutos de leitura

Pesquisa da Nutanix mostrou que empresas sentiram impacto positivo nos negócios após a adoção da mescla entre nuvem pública e privada.



Por Redação em 14/03/2019

Principais destaques:
– Empresas estão dispostas a implementar nuvem híbrida, informa relatório da Nutanix;
– 87% das pessoas entrevistadas para o relatório sentiram impacto positivo em seus negócios após a implementação da nuvem híbrida;
– Enquanto 91% acham que esse modelo é ideal para as empresas;
– De todos os entrevistados, 18% já utilizam nuvem híbrida. Número deve crescer para 41% nos próximos dois anos.

As empresas estão mais dispostas a adotarem a nuvem híbrida, aponta o relatório Enterprise Cloud Index Report (disponível em inglês) elaborado pela Nutanix, especializada em computação em nuvem. A pesquisa entrevistou 2.300 tomadores de decisão na área de TI em todo o mundo para entender quais os planos desses executivos na implementação de cloud pública, privada ou híbrida.

Esses tomadores de decisão olham a adoção da nuvem híbrida como um reflexo da automação e flexibilidade cada vez mais presente no cenário de TI. Os entrevistados citaram os desafios da interoperabilidade entre os tipos de cloud — ou seja, quando diversos sistemas trabalham em conjunto e de forma transparente — como um ponto a considerar sobre a solução híbrida.

O relatório da Nutanix apontou também que a migração de aplicativos, gerenciamento consolidado de nuvem e a capacidade de expansão para suportar períodos de alta demanda são alguns fatores considerados na decisão em adotar a nuvem híbrida nessas empresas. Para 87% dos entrevistados, essa solução tem um impacto positivo nos negócios, enquanto 91% acham que o modelo híbrido é ideal para as organizações.


Previsão da nuvem híbrida para os próximos anos

Segundo o relatório, dos 2.300 entrevistados, 18% já utilizam algum modelo de nuvem híbrida. Mas esse número deve aumentar para 26% em até um ano e para 41% nos próximos dois anos. A tendência, analisou a Nutanix, é a de que as empresas consigam cada vez mais trabalhar a mobilidade das aplicações entre nuvem pública e privada e não mais manter várias nuvens públicas.

Um dos motivos dessa transição para a nuvem híbrida é o gasto orçamentário com a versão pública. O relatório mostrou que as organizações entrevistadas utilizam 26% do orçamento anual de TI com a solução que, em dois anos, deve crescer para 35%. Isso porque as empresas nem sempre conseguem prever os gastos com a nuvem pública, o que as levam a migrar para a nuvem privada para ter melhor visibilidade e controle sobre os custos de TI.

E por que elas buscam a nuvem híbrida?

Para a Nutenix, as empresas estão percebendo que usar a nuvem híbrida supre as necessidades da empresa, já que essa solução possibilita a interoperação dos aplicativos e componentes entre essas clouds. Os recursos de nuvem híbrida também constituem uma necessidade crescente no ambiente de negócios. “As empresas querem a liberdade de provisionar e gerenciar dinamicamente os aplicativos com base nas necessidades de seus negócios”, concluiu o relatório.




Matérias relacionadas

varejo tecnologia Estratégia

Varejo usa tecnologia para entregar boa experiência de consumo 

Com participação do Boticário, 5º episódio da minissérie Empresas Líquidas mostra como os dados e a tecnologia empoderam o cliente no varejo

nuvem seguranca Estratégia

Nuvem e Inteligência Artificial trazem avanços na segurança da informação

Relatório da Brasscom mostra que ajustes nas práticas de segurança cibernética em ambientes de nuvem são um dos principais desafios dos gestores de TI

seguranca Estratégia

Segurança até no cafezinho

"É preciso, quando falamos de cibersegurança, encontrar a naturalidade ao tratar de temas complexos e simples"

bcg Estratégia

Adoção de tecnologia pode aumentar receita em até 25%, aponta BCG

Estudo recomenda que as empresas identifiquem as soluções que possam gerar mais valor para toda a organização