Febraban Tech 2024 Febraban Tech 2024
pix automatico

O Pix automático está chegando!

3 minutos de leitura

Modalidade deve trazer ainda mais dinamismo e simplificação para a economia brasileira



26/06/2024

A implementação do Pix Automático pelo Banco Central promete transformar significativamente o panorama econômico do país. Prevista para outubro deste ano, a sua adoção deverá trazer para diferentes setores econômicos o mesmo impacto que o Pix provocou para a população em geral, com a sua rápida e intensa utilização.

Só para repassar alguns números, o Pix, desde que foi lançado, em novembro de 2020, somava um estoque, em maio deste ano, de 753.568.149 milhões de chaves, (sendo 716.953.235 PF e 36.614.914 PJ). Ao todo, são mais de 164 milhões pessoas cadastradas com suas chaves, sendo mais de 150 milhões de pessoas físicas e 14,4 milhões pessoas jurídicas.

Das chaves cadastradas, elas se dividem da seguinte forma, conforme a preferência do cliente, segundo o Banco Central:

354.703.453 aleatórias
141.402.053 o número do celular
135.221174 o número do CPF
109.755764 o  e-mail
12.485.705 o número do CNPJ

Em 2023, foram feitas 23,19 bilhões de operações com o Pix, que totalizaram R$ 17,18 trilhões.

Números que, por si só, confirmam a pujança desse pagamento instantâneo brasileiro. Mas o que esperar do Pix Automático? Primeiramente, redução sensível de custos bancários para comércio, indústria, serviços públicos (contas de água, luz, fone, gás). Atualmente, a emissão e processamento de boletos representam uma despesa significativa para empresas de todos os portes.

Segundo dados do Banco Central, cada boleto bancário pode custar entre R$ 1,00 e R$ 6,00, dependendo da instituição financeira e do volume de transações. Com o Pix Automático, esses custos podem ser drasticamente reduzidos, gerando economia tanto para os comerciantes quanto para os consumidores.

Ainda, a automação dos pagamentos reduz custos operacionais e minimiza problemas com inadimplência. Garantir que os pagamentos sejam realizados automaticamente na data estipulada melhora o fluxo de caixa das empresas e permite um planejamento financeiro mais preciso. A integração do Pix Automático com sistemas de gestão empresarial também automatiza processos internos, diminuindo a carga de trabalho administrativo e aumentando a eficiência.

facilidade pix automatico

No setor industrial, a automação dos pagamentos via Pix pode otimizar a cadeia de suprimentos e melhorar a eficiência logística. Empresas que dependem de pagamentos recorrentes para fornecedores de matéria-prima, serviços logísticos e outros insumos poderão beneficiar-se da previsibilidade e confiabilidade do Pix Automático. Essa regularidade nos pagamentos pode resultar em melhores condições comerciais e negociações mais vantajosas com fornecedores, devido à garantia de recebimento pontual.

A possibilidade de automatizar pagamentos recorrentes, como contas de serviços públicos, assinaturas de streaming, aluguel e outros compromissos financeiros, traz maior conveniência e segurança. Os consumidores poderão planejar melhor suas finanças, evitando atrasos e multas por pagamento em atraso.

O Pix Automático pode ainda incentivar uma maior inclusão financeira. Com a simplicidade e a gratuidade do sistema, mais pessoas poderão acessar e utilizar serviços financeiros, independentemente de sua localização ou condição socioeconômica.

Instituições Financeiras

Para os bancos, certamente haverá impacto significativo, pois a facilidade e a gratuidade (para as pessoas físicas) do Pix podem reduzir a receita proveniente de tarifas de transações e serviços bancários tradicionais. Mas os bancos sabem que não poderão ficar parados, e já devem estar desenvolvendo também novos produtos e serviços baseados no Pix Automático, como planos de assinatura de serviços bancários, crédito automático e mesmo investimentos recorrentes.  Podem ainda integrar o Pix Automático em suas plataformas digitais, oferecendo aos clientes uma experiência bancária mais fluida e eficiente.

As fintechs por sua vez, têm a oportunidade de desenvolver soluções criativas e inovadoras para esse gigantesco mercado que se abre. Podem criar soluções financeiras personalizadas, aproveitando a automação para oferecer serviços diferenciados, como gestão automática de finanças pessoais, investimentos recorrentes e soluções de crédito baseadas em inteligência artificial.

Além disso, a integração do Pix Automático com outras tecnologias emergentes, como blockchain e inteligência artificial, pode gerar novos modelos de negócio e expandir o alcance das fintechs no mercado.

Como funcionará

As regras estabelecidas pelo Banco Central incluem a autorização prévia do pagador para qualquer pagamento recorrente, a transparência nas informações fornecidas ao consumidor e a possibilidade de cancelamento ou modificação dos pagamentos automáticos a qualquer momento. Essas medidas visam proteger os consumidores contra abusos e fraudes. Mas será preciso ainda mais vigilância para que os fraudadores não se beneficiarem com mais essa alternativa que o ecossistema financeiro e de tecnologia digital criou para fortalecer a economia brasileira.

Por Míriam Aquino, diretora da Tele.Síntese


E-book gratuito: Saiba como as tecnologias ajudam a construir o ecossistema de fintechs do Brasil

Saiba mais


Matérias relacionadas

fraudes bancarias Estratégia

Tentativas de fraudes bancárias evitadas chegam a R$ 766 milhões no Brasil

Aumento do ticket médio é o que mais assusta em levantamento da ClearSale

hiperpersonalizacao fidelidade Estratégia

A hiperpersonalização é o próximo nível no mercado de fidelidade

Para Fernanda Barchese, da Livelo, a hiperpersonalização permitirá o acompanhamento da jornada do cliente e as escolhas das melhores recompensas

instituicoes Estratégia

Inteligência artificial eleva o poder das instituições  

Para Tania Cosentino, da Microsoft, em pouco tempo não viveremos mais sem a inteligência artificial

Estratégia

Especialista defende ‘Cloud First’ diante da digitalização dos negócios

Segundo episódio da terceira temporada da websérie da Embratel, com Silvio Meira, debate o papel da migração das empresas para a nuvem