SASE é nova solução de segurança cibernética da Embratel

2 minutos de leitura

Nova plataforma protege a navegação dos usuários, acesso à rede corporativa e conta com funcionalidades de Zero Trust NetWork Acess



Por Redação em 09/06/2022

Uma plataforma integrada com múltiplas tecnologias de cibersegurança que permitem o acesso remoto confiável à rede corporativa, aplicações e informações em nuvem. Essa é a definição da nova solução de cibersegurança lançada pela Embratel, a Secure Access Service Edge (SASE), que vem solucionar um dos maiores problemas das conexões cada vez mais descentralizadas.

“À medida que as cargas de trabalho (workloads), dispositivos e usuários estão mais distribuídos, especialmente com a adoção do Bring Your Own Device, do home office e do modelo híbrido de trabalho, o mercado vê crescer a demanda por acesso direto e seguro a aplicações e informações na nuvem a partir de qualquer lugar, sem um perímetro definido”, explica Mário Rachid, Diretor-Executivo de Soluções Digitais da Embratel, destacando o papel do SASE Embratel para solucionar o problema da segurança.

De acordo com o executivo, o SASE é gerenciado a partir dos dois Centros de Operações de Segurança da Embratel, em São Paulo e no Rio de Janeiro, que funcionam de forma ininterrupta para atender clientes corporativos em busca de proteger seus negócios de ataques cibernéticos. “Os centros usam Análise de Comportamento, Inteligência Artificial e Cognitiva, além de Machine Learning, para ampliar a proteção contra ataques sofisticados de forma aprofundada, ágil e precisa”, afirma. 

Diretrizes de cibersegurança específicas para cada negócio

O SASE Embratel segue as políticas de proteção das organizações que adotam a ferramenta,  para permitir ou impedir o uso de sites, informações e aplicações. As permissões podem ser estabelecidas de formas diferentes para grupos distintos de usuários, considerando o perfil de trabalho de cada colaborador. Assim, quando ocorre uma solicitação de acesso a partir do dispositivo, um mapeamento de tráfego é realizado, inclusive com o uso de firewall e filtros de conteúdo web, permitindo apenas o acesso ao que é liberado pela organização.

O SASE Embratel fornece tráfego confiável, via VPN (Virtual Private Network), utilizando Zero Trust Network Access. Por meio desta funcionalidade, todas as conexões são analisadas para verificar se possuem os devidos controles e a autenticação é constantemente solicitada, para assegurar a identidade do usuário.

Dentre as funcionalidades da ferramenta para prevenção de ameaças está o impedimento de downloads de arquivos infectados e o bloqueio de softwares e aplicativos não permitidos de serem baixados. Outra importante funcionalidade é o Data Loss Prevention, usado para impedir o compartilhamento de documentos indevidos, prevenindo o vazamento de informações sigilosas. 


E-book gratuito: saiba como implementar uma cultura de cibersegurança na sua empresa

Saiba mais


Matérias relacionadas

ia na cadeia de suprimentos Estratégia

Executivo aponta ganhos com IA na cadeia de suprimentos

Para CEO da Stefanini Brasil, tecnologia pode prever e antecipar falhas em supply chain

fintechs febraban tech 2024 Estratégia

Parceria entre fintechs e bancos fortalece setor financeiro 

Evento que acontece entre 25 e 27 de junho, em São Paulo, traz uma trilha temática sobre as oportunidades conjuntas entre esses dois tipos de empresas

ciberseguranca Estratégia

Novo arsenal de golpes desafia cibersegurança

Criminosos lançam mão de tecnologias como deepfake e LLMs para atacar em várias frentes

deepfakes nas eleicoes Estratégia

Legislação pode ser aliada no combate às deepfakes 

Especialistas da área jurídica indicam necessidade de regulação do uso da tecnologia