tendências gartner

Tecnologia estratégica: conheça as tendências apontadas pela Gartner

3 minutos de leitura

De acordo com a Gartner Group, entre as principais tendências de tecnologia e inovação, estão a cibersegurança, plataformas em nuvem e inteligência para nortear decisões



Por Redação em 22/11/2021

Um recente relatório do Gartner Group apontou as principais tendências estratégicas de tecnologia para 2022. O estudo destaca conceitos como “empresa distribuída”, Inteligência Artificial Avançada, hiper automação, plataformas nativas da nuvem, inteligência de decisão e segurança, entre outros, e mostra como essas inovações farão diferença no desempenho dos negócios.

“Os Chief Information Officers (CIOs) devem encontrar soluções que multipliquem a força dos recursos de TI, de modo a permitir o crescimento e a inovação, criando também bases técnicas escaláveis e resilientes, cujas capacidades de escalabilidade liberarão recursos para investimentos digitais. Esses imperativos formam os três temas das tendências deste ano: confiança na engenharia, mudanças esculpidas e crescimento acelerado”, disse o vice-presidente de pesquisa do grupo, David Groombridge. 

Confira as 12 principais tendências identificadas pela Gartner

1. Inteligência Artificial Generativa

A tecnologia inclui métodos de aprendizado de máquina, que criam novas formas de conteúdo  a partir de dados e as usam para gerar artefatos novos, completamente originais e realistas. Ela pode ser usada para várias finalidades, como criar códigos de software, facilitar o desenvolvimento de medicamentos e marketing direcionado. Até 2025, a Gartner prevê que a Inteligência Artificial Generativa responda por 10% de todos os dados produzidos.

2. Data Fabric, ou “malha de dados”

A tecnologia consiste em uma integração flexível de dados entre várias plataformas e usuários de negócios. Isso simplifica a infraestrutura de integração de informações e cria uma arquitetura escalável. Seu uso reduz os esforços de gerenciamento de dados em até 70%. 

3. Empresa Distribuída

Com o crescimento do trabalho remoto ou híbrido, as organizações tradicionais estão evoluindo para empreendimentos distribuídos, compostos por trabalhadores geograficamente dispersos. Isso significa que, para cada tipo de empresa, do varejo à educação, o modelo precisa de negócios ser reconfigurado.

A Gartner espera que, até 2023, 75% das organizações que exploram benefícios de empresas distribuídas cresçam 25% mais rápido que suas concorrentes.

4. Plataformas Nativas da Nuvem

Tais plataformas (CNPs, sigla para Cloud-Native Platform) fornecem recursos digitais de computação em nuvem, simplificando a mobilidade e o acesso aos dados, em qualquer lugar. Para a Gartner, essa tecnologia servirá de base para mais de 95% das novas iniciativas digitais até 2025, contra menos de 40% em 2021.

5. Sistemas autônomos

Ao contrário dos automatizados, os sistemas autônomos podem modificar dinamicamente seus próprios algoritmos, sem a necessidade de atualização externa, o que permite que se adaptem rapidamente a novas condições. Tais soluções são usadas em sistemas de segurança e em outras aplicações, como robôs, drones, máquinas, veículos e espaços inteligentes.

6. Inteligência decisiva

A necessidade de decisões rápidas está se tornando cada vez maior. A tecnologia contribui para a inteligência e fornecimento de análises para informar, aprender e refinar as decisões. A Gartner estima que, nos próximos dois anos, um terço das grandes organizações usarão a tecnologia para a tomada de decisões como vantagem competitiva.

7. Aplicativos moduláveis

Os aplicativos em módulo (ou combináveis) ​​facilitam o uso e a reutilização do código, o que acelera o tempo de introdução de novas soluções de software. A Gartner estima que as organizações que adotarem uma abordagem compositiva poderão superar a concorrência em 80% na velocidade de implementação de novos recursos.

8.  Hiper automação

A hiper automação permite identificar, examinar e automatizar rapidamente o maior número possível de processos de negócios e TI. Isso promove maior escalabilidade e garante a operação remota, sem interferência no modelo de negócios. 

9. Privacidade

É possível aprimorar a computação para preservar a privacidade, protegendo o processamento de dados pessoais em ambientes não confiáveis. A tecnologia é relevante não apenas por causa da preocupação dos usuários e evolução das leis de proteção de dados, mas também porque as informações, quando usadas de forma adequada, podem se traduzir em diferencial competitivo para as organizações. 

A Gartner espera que pelo menos 60% das grandes organizações usem uma ou mais técnicas para preservar a segurança das informações até 2025. 

10. Segurança cibernética

A malha de segurança cibernética (CSMA, sigla para Cybersecurity Mesh Architecture) integra serviços de segurança amplamente distribuídos e díspares. Até 2024, organizações que adotam essa estratégia para integrar ferramentas de segurança reduzirão o impacto financeiro causado por incidentes individuais, em uma média de 90%.


11. Engenharia de inteligência artificial

A tecnologia automatiza atualizações de dados, modelos e aplicativos para agilizar a entrega de inteligência artificial (IA). “Até 2025, os 10% das empresas que estabelecerem as melhores práticas de engenharia de Inteligência Artificial gerarão, pelo menos, três vezes mais valor pelos seus investimentos em Inteligência Artificial do que os 90% das empresas que não o fazem”, destaca a análise da Gartner.

12. Experiência Total (TX)

TX é uma estratégia de negócios que combina as disciplinas de experiência do cliente (CX), experiência do funcionário (EX), experiência do usuário (UX) e multiexperiência (MX). O objetivo é promover maior confiança e colaboração de todos esses stakeholders. O Gartner estima que as organizações aumentarão a receita e o lucro, caso alcancem resultados de TX adaptáveis e resilientes.



Matérias relacionadas

varejo tecnologia Estratégia

Varejo usa tecnologia para entregar boa experiência de consumo 

Com participação do Boticário, 5º episódio da minissérie Empresas Líquidas mostra como os dados e a tecnologia empoderam o cliente no varejo

nuvem seguranca Estratégia

Nuvem e Inteligência Artificial trazem avanços na segurança da informação

Relatório da Brasscom mostra que ajustes nas práticas de segurança cibernética em ambientes de nuvem são um dos principais desafios dos gestores de TI

seguranca Estratégia

Segurança até no cafezinho

"É preciso, quando falamos de cibersegurança, encontrar a naturalidade ao tratar de temas complexos e simples"

bcg Estratégia

Adoção de tecnologia pode aumentar receita em até 25%, aponta BCG

Estudo recomenda que as empresas identifiquem as soluções que possam gerar mais valor para toda a organização