crime cibernetico

Novas ameaças cibernéticas estão no radar de 2024

2 minutos de leitura

Lista da Fortinet aponta crescimento do crime cibernético como serviço



Por Redação em 08/12/2023

A era de crescimento de serviços também engloba o crime cibernético, segundo avalição da Fortinet, empresa especializada em segurança. Na lista de ameaças para 2024, os especialistas da companhia apontam uma sigla que não deve sair do radar, a CaaS, definição de crime cibernético como serviço. Combinado com a inteligência artificial generativa, o CaaS amplifica o poder destrutivo dos criminosos.

Entre as tendências apontadas pela empresa para ano que vem está a busca de alvos maiores para os ataques de ramsonware. Isso significa o foco em setores críticos, incluindo saúde, finanças, transporte e serviços públicos. Trata-se de segmentos que, uma vez atacados, podem paralisar operações essenciais, o que compensaria o crime em função do resgate. Além de focar nesses setores, pode haver uma tendência de ataques mais agressivos.

Outra vulnerabilidade é a expansão de plataformas e aplicações nas empresas, ou seja, todo dia há algum tipo de novidade nas redes corporativas e isso pode gerar diversas oportunidades para os cibercriminosos. Uma terceira tendência foca em entender as estratégias internas das corporações contra o cibercrime. Para atingir a meta, os cibercriminosos devem rever suas táticas de infiltração.

O cenário geopolítico mundial também está no alvo dos ataques. A frente envolve oportunidades como eventos, eleições e competições mundiais, o que inclui desde as eleições presidenciais dos Estados Unidos aos Jogos Olímpicos de Paris, ambos previstos para 2024. E eles devem usar a IA generativa para isso.

A quinta e última tendência listada pela Fortinet envolve o 5G, uma vez que essa tecnologia amplia cada vez mais a conectividade e novos recursos. Para isso, mais e mais dispositivos estarão online todos os dias, o que é uma porta de entrada para os cibercriminosos. E mais: um ataque bem-sucedido a redes 5G pode desestabilizar operações críticas como energia, transportes, óleo e gás e finanças, entre outros.


E-book gratuito: saiba como implementar uma cultura de cibersegurança na sua empresa

Saiba mais


Matérias relacionadas

computacao em nuvem Estratégia

Computação em nuvem pode gerar economia de US$ 3 trilhões até 2030

Relatório da consultoria McKinsey aponta melhorias que a tecnologia vai agregar

golpes digitais cresceram Estratégia

Golpes digitais cresceram 35% em 2023

Os golpes bancários ainda lideram a lista por segmentos, no Brasil

ia em bancos Estratégia

Uso de IA em bancos traz hiperpersonalização de atendimento

Instituições financeiras apostam na tecnologia para replicar conceito de private banking no varejo

tentativas de fraude Estratégia

Vendas de fim de ano registram cerca de R$ 83,8 milhões em tentativas de fraude

Contudo, estudo realizado pela ClearSale revelou queda de 15,7% no valor das tentativas, em relação a 2022