Campus Party Brasil tem AI, Cidades Inteligentes e Blockchain no primeiro dia Evento traz novidades sobre inovação, tecnologia, empreendedorismo e cultura maker (Crédito: Divulgação Campus Party Brasil)

Campus Party Brasil tem AI, cidades inteligentes e blockchain no primeiro dia

3 minutos de leitura

O Mundo + Tech esteve presente na da 12ª edição da feira. Confira os principais destaques no primeiro dia do evento.



Por Redação em 14/02/2019

A Campus Party Brasil chega em sua 12º edição e, até o dia 16 de fevereiro, vai trazer as principais novidades sobre inovação, tecnologia, empreendedorismo e cultura maker.

No primeiro dia do evento, que acontece em São Paulo (SP), as palestras abordaram temas como blockchain, cidades inteligentes, inteligência artificial (AI) e omnichannel.

O Mundo + Tech acompanhou alguns workshops e apresentações do primeiro dia “cheio” da Campus Party Brasil. Confira alguns assuntos abordados pelos palestrantes:

Blockchain

Já trouxemos alguns conteúdos sobre blockchain aqui no Mundo + Tech. O modelo descentralizado dessa tecnologia garante uma camada a mais de segurança para as empresas, já que os dados são distribuídos em blocos criptografados e, para manipulá-los, é preciso alterar todos.

O que torna uma invasão ao sistema praticamente impossível, segundo Rodrigo Digital, criador do canal no YouTube Dash Dinheiro Digital, e palestrante na Campus Party Brasil. “Um hacker precisa gastar uma média de US$ 3 bilhões em energia computacional para conseguir manipular toda a rede”, garante. “É um valor que não compensa, já que uma bitcoin vale pouco mais de US$ 3 mil”.

Inteligência artificial para mostrar o melhor de nós

“A tecnologia não é ruim, mas sim as aplicações que as usam”. Quem afirma é Poppy Crum, PHD em neurociência e cientista-chefe na Dolby Laboratories. Em sua palestra, ela defendeu o machine learning e inteligência artificial para atuar na prevenção de doenças, transtornos e distúrbios como a esclerose múltipla.

Ela citou a neuroplasticidade (capacidade do sistema nervoso em se adaptar e se moldar quando é sujeito a novas experiências) como um dos fatores para o uso dessas tecnologias. “Por meio de sensores no ambiente, os dispositivos irão saber mais de nós que nós mesmos”, afirma. “O que precisamos é de regulações e legislações para essas novas tecnologias, para que elas tenham ética”.

A nova onda do omnichannel

Engana-se quem pensa que as lojas físicas têm prazo de validade. Cada vez mais as marcas integram o comércio online e offline para trazer uma experiência mais personalizada ao consumidor. “As empresas precisam ver o omnichannel como uma integração de todos os seus canais e que a tecnologia é o meio para isso, enquanto o fim é o cliente feliz com a compra”, comentou Fabíola Paes, especialista em varejo e uma das fundadoras da Neomode, startup com foco em omnichannel.

As empresas, segundo a especialista, precisam ver “suas lojas físicas como minicentro de operações para agilizar o processo de compra do consumidor”. Ela afirma também que o varejo está num período de “Commerce Relevancy”. “O cliente vai deixar de receber ofertas superficiais para ter um atendimento mais personalizado a partir do CPF”, explicou.

Cidades Inteligentes

O tema “Cidades Inteligentes” já é discutido há anos. No Brasil, uma parceria com a União Europeia trabalha na implementação de soluções em Brasília, São Paulo e outras capitais. Mas para isso acontecer, foi preciso dar dois passos para trás.

“Sabíamos dessa demanda e, em 2012, iniciamos o Projeto Cidades Digitais. O objetivo era constituir redes digitais locais de comunicação nos municípios, promover a produção e oferta de conteúdos e serviços digitais para facilitar a apropriação das TIC pela gestão pública local e população”, disse Wilson Diniz Wellisch, diretor do departamento de inclusão digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC)

Em 2019, o MCITC espera abrir um edital de Cidades Inteligentes. “Queremos criar um projeto-piloto. Não que ele vá atingir todas as cidades num primeiro momento, mas a ideia é implementar esse modelo em outras num futuro”, concluiu o diretor.

A Campus Party Brasil segue até dia 16 de fevereiro no Expo Center Norte, em São Paulo. Mais informações sobre a feira estão disponíveis no site oficial.

Serviço
Campus Party Brasil
Até 16 de fevereiro
Expo Center Norte (Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme)
Mais informações:
site oficial


E-book gratuito: Conheça as possibilidades das cidades inteligentes e como colocá-las em prática

Saiba mais


Matérias relacionadas

iot em servicos financeiros Conectividade

Bancos prospectam IoT em serviços financeiros

Combinação de dispositivos inteligentes e conectividade 5G abre novas possibilidades, que ainda precisam passar pelo crivo do mercado

multicloud hibrida Conectividade

Empresas melhoram resultados com uso de multicloud híbrida

Explorar os diferenciais de funcionalidades e custos dos provedores implica novas abordagens de gerenciamento e tomada de decisão

satelite da embratel Conectividade

Cindactas da Força Aérea vão usar comunicação satelital da Embratel

Comando da Aeronáutica contrata serviços na Banda C, com satélite Star One C3

baixa conectividade significativa Conectividade

Brasil tem maioria da população com baixa conectividade significativa

Levantamento do Cetic.br/NIC.br apontou que os brasileiros tem deficiências no acesso, no uso e na apropriação da rede