cibercriminosos golpes

Cibercriminosos exploram conflito entre Israel e Hamas para aplicar golpes

2 minutos de leitura

A Kaspersky fez o alerta após identificar mensagens fraudulentas com pedidos falsos de doações



Por Redação em 27/10/2023

A Kaspersky identificou, recentemente, uma campanha fraudulenta que explora o momento atual do conflito entre Israel e o Hamas. Cibercriminosos estão usando a guerra para aplicar golpes, a partir da identificação de pessoas dispostas a ajudar, via doação monetária. De acordo com a empresa, os cibercriminosos já fizeram a distribuição de mais de 500 e-mails fraudulentos, além de criarem sites falsos para agilizar o processo de transferência do dinheiro.

A maioria dos e-mails fraudulentos são escritos em inglês e trazem apelos com o objetivo convencer pessoas a  ajudarem os mais afetados pelo conflito. Os cibercriminosos usam técnicas de engenharia social para envolver as pessoas que estão dispostas a ajudar, tentando atrair vítimas em potencial para então aplicar os golpes. 

Por exemplo, os cibercriminosos se passam por representantes de organizações de caridade para atrair cliques em links que levam a sites falsos, onde o pedido da doação é efetivado. Faz parte da estratégia usar diferentes e-mails para fazer o envio dessas mensagens e o material apresentado é abastecido com fotos do conflito e um “documento” atualizado sobre as doações. 

Cibercriminosos usam conflito para aplicar novos golpes e fazem mais vítimas

Para agilizar o processo de transferência e concretizar o golpe, os cibercriminosos oferecem, inclusive, opções para transações utilizando criptomoedas.

Aliás, foi utilizando endereços de carteiras cripto que os especialistas em cibersegurança da Kaspersky descobriram diversas páginas fraudulentas. Todas elas tinham o propósito de coletar ajuda para grupos de pessoas na área de conflito.

“Nestes e-mails, os golpistas tentam criar variações de texto para fugir dos filtros de spam. Por exemplo, eles usam várias frases de chamada para doação como “pedimos sua empatia e generosidade”, e substituem palavras como “help” (ajuda) por sinônimos, como “support” etc. Além disso, alteram links e endereços de remetentes. Uma maneira de evitar cair nesse tipo de golpe é buscar instituições com credibilidade caso deseje realizar uma contribuição, além de ter uma proteção de segurança instalada nos dispositivos “, explicou Andrey Kovtun, especialista em segurança da Kaspersky.


E-book gratuito: saiba como implementar uma cultura de cibersegurança na sua empresa

Saiba mais


Matérias relacionadas

ia na cadeia de suprimentos Estratégia

Executivo aponta ganhos com IA na cadeia de suprimentos

Para CEO da Stefanini Brasil, tecnologia pode prever e antecipar falhas em supply chain

fintechs febraban tech 2024 Estratégia

Parceria entre fintechs e bancos fortalece setor financeiro 

Evento que acontece entre 25 e 27 de junho, em São Paulo, traz uma trilha temática sobre as oportunidades conjuntas entre esses dois tipos de empresas

ciberseguranca Estratégia

Novo arsenal de golpes desafia cibersegurança

Criminosos lançam mão de tecnologias como deepfake e LLMs para atacar em várias frentes

deepfakes nas eleicoes Estratégia

Legislação pode ser aliada no combate às deepfakes 

Especialistas da área jurídica indicam necessidade de regulação do uso da tecnologia