cdn

Embratel mostra que CDN criada para o TSE é à prova de futuro

2 minutos de leitura

Rede de fornecimento de conteúdo da Embratel em parceria com Amazon atendeu 1,5 milhão de cliques por segundo



Por Redação em 01/03/2023

A primeira rede de fornecimento de conteúdo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostrou-se a prova de futuro. Contratada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para as eleições de 2022, a CDN (da sigla em inglês para Content Delivery Network) foi criada pela Embratel, em parceria com a Amazon Web Services (AWS). De acordo com o site Convergência Digital, o contrato inicial previa um pico de 500 mil cliques por segundo, mas os números foram triplicados, chegando a 1,5 milhão. O case, inclusive, ganhou destaque internacional e foi apresentado no evento re:invente 2022, nos Estados Unidos. 

De acordo com Maria Teresa Lima, diretora-executiva da Embratel para Governo, a empresa também foi responsável pelo desenvolvimento, implantação e suporte dos aplicativos usados durante a eleição. A lista inclui o e-Título, totalmente remodelado depois das reclamações feitas nas eleições anteriores, em 2018, e o Pardal, criado para receber denúncias. 

Além deles, três outros aplicativos: o de resultado, o usado para treinamento e comunicação dos mesários com a justiça eleitoral e o aplicativo de leitura para acessar o resultado de cada urna de votação foram remodelados. 

Mega equipe para mega números

Os desafios não foram poucos na lista de aplicativos e a Embratel movimentou uma equipe com cerca de 200 pessoas durante oito meses. Os números de download dos aplicativos – incluindo as lojas Android e Google – explicam que o empenho foi um sucesso: mais de 39 milhões de downloads. 

Outra medida envolveu o treinamento dos mesários, tendo atingido mais de 1,5 milhão de pessoas que trabalharam nessa função durante as eleições. 

Paulo Cunha, diretor geral para o setor público da AWS no Brasil, destacou ao site Convergência Digital outros resultados da CDN criada para o TSE. Segundo ele, não houve nenhuma falha na nuvem pública em função do aumento de escalabilidade e “a migração do e-Título para a nuvem da AWS levou oito semanas, um prazo que só é factível por ser nuvem”, disse. 



Matérias relacionadas

hackers de yale Inovação

Hackers de Yale estão cada vez mais interessados em medicina preventiva

Além da Yale, outras 19 instituições de ensino estavam representadas para estudar o tema

robo pianista Inovação

Robô pianista é criado por estudantes brasileiros

O PianoBot foi desenvolvido por quatro alunos de Engenharia Mecatrônica do Insper

chips de ia Inovação

Tendência: o mundo precisará de mais chips de IA em 2024

Materiais são usados ​​no desenvolvimento e disponibilização de modelos de inteligência artificial

porto maravalley Inovação

Rio de Janeiro cria hub tecnológico Porto Maravalley

Presença de startups e curso superior do IMPA, dentre outras inovações, trarão novas oportunidades à zona portuária do Rio de Janeiro