golpes digitais cresceram

Golpes digitais cresceram 35% em 2023

2 minutos de leitura

Os golpes bancários ainda lideram a lista por segmentos, no Brasil



Por Redação em 25/01/2024

Com o final de 2023, a Associação de Defesa de Dados Pessoais e Consumidor (ADDP) fechou um balanço dos golpes digitais no ano. Segundo a instituição, houve um aumento de 35% das ocorrências. A ADDP monitora as ocorrências de golpes digitais por meio de indicativos, como dados do Fórum Nacional de Segurança Pública, relatórios de consultorias, dados de Procons e outros institutos.

Segundo a entidade, o lançamento do aplicativo do Governo Federal para o bloqueio de celulares “roubados ou perdidos” auxiliará, também, no combate às tentativas de fraudes.

“Números definitivos sobre o ano de 2023 serão disponibilizados durante o primeiro semestre de 2024, mas já é possível mostrar algumas conclusões”, disse Francisco Gomes Junior, advogado especialista em golpes digitais e presidente da ADDP, em entrevista ao portal TI Inside

De acordo com ele, em 2023, além do aumento de 35% no número de golpes digitais, as ocorrências policiais também cresceram, o que mostra que as vítimas estão mais conscientes sobre a importância de registrar o Boletim de Ocorrência, comunicando a autoridade policial e solicitando a devida investigação.

Golpes digitais cresceram em 2023

golpes digitais cresceram

De fato, o ano de 2023 registrou uma alta nos golpes digitais. Contudo, os golpes bancários lideram a lista por segmentos. Dois tipos de situação foram registradas: a primeira por furto/roubo do celular com posterior acesso aos dados bancários da vítima, e a segunda via acesso fraudulento, por meio de ligações telefônicas ou links enviados para a vítima. 

Nesse sentido, o aplicativo lançado pelo Governo poderá auxiliar os brasileiros. “Em caso de furto ou roubo do celular, há a expectativa de que em 10 minutos todos os acessos, inclusive bancários, sejam bloqueados, o que limita a ação dos golpistas”, apontou Gomes Junior.

Ainda no topo da lista de golpes no Brasil, está o golpe do falso emprego (geralmente caracterizado por uma oferta muito boa de emprego). Esse tipo de fraude tem como objetivo a obtenção de dados pessoais e, em alguns casos, exige o pagamento de taxas (destinadas aos golpistas).

Outro golpe em alta no país é o link malicioso, em que os golpistas se passam por instituições e comunicam algum benefício especial. Quando a vítima clica no link, faz a  instalação de um malware, um software que rouba dados pessoais.

O golpe da maquininha também se tornou comum em grandes eventos. Na maioria das vezes, o cartão é trocado sem que a vítima perceba. 


E-book gratuito: saiba como implementar uma cultura de cibersegurança na sua empresa

Saiba mais


Matérias relacionadas

computacao em nuvem Estratégia

Computação em nuvem pode gerar economia de US$ 3 trilhões até 2030

Relatório da consultoria McKinsey aponta melhorias que a tecnologia vai agregar

ia em bancos Estratégia

Uso de IA em bancos traz hiperpersonalização de atendimento

Instituições financeiras apostam na tecnologia para replicar conceito de private banking no varejo

tentativas de fraude Estratégia

Vendas de fim de ano registram cerca de R$ 83,8 milhões em tentativas de fraude

Contudo, estudo realizado pela ClearSale revelou queda de 15,7% no valor das tentativas, em relação a 2022

economizar sem perder competitividade Estratégia

Como economizar sem perder competitividade em 2024?

Veja o que diz Paulo de Godoy, country manager da Pure Storage