ethevaldo siqueira Da dir: Ethevaldo Siqueira e Renato Cruz – foto por André Siqueira

Morre Ethevaldo Siqueira, pioneiro do jornalismo de tecnologia, telecom e inovação 

2 minutos de leitura

Aos 90 anos, o jornalista sofria de leucemia. Discípulos de Ethevaldo Siqueira lamentam a perda em declarações ao Próximo Nível



Por Redação em 17/10/2022

Morreu na noite de ontem (16) em São Paulo o jornalista Ethevaldo Siqueira, considerado o precursor da cobertura especializada em tecnologia e telecomunicações do Brasil. Ele tinha 90 anos e sofria de leucemia.

Ethevaldo foi o primeiro repórter brasileiro destacado exclusivamente para cobrir assuntos de telecomunicações, na criação do Ministério das Comunicações, em 1968. Na época, ele era repórter do jornal O Estado de São Paulo, onde depois também foi repórter especial, editor, colunista e blogueiro durante 45 anos, consolidando um nicho de cobertura jornalística até então novo no país.

Além do Estadão, Ethevaldo colaborou na Rádio CBN, Revista Veja e outras grandes mídias, e fundou a primeira mídia dedicada à cobertura de tecnologia e telecomunicações do Brasil, a RNT (Revista Nacional de Telecomunicações). 

Ele também escreveu vários livros e participou ativamente da formação de muitos dos jornalistas que atuam na mídia segmentada de TI e telecom.

Legado do mestre do jornalismo de tecnologia 

O jornalista Renato Cruz – autor de livros como “O desafio da inovação : A revolução do conhecimento nas empresas brasileiras” e “TV Digital No Brasil” é um dos discípulos de Ethevaldo e declarou ao Próximo Nível:

“O Ethevaldo foi um grande mestre e um grande amigo. Pioneiro do jornalismo de tecnologia no Brasil. Escreveu grandes reportagens internacionais e teve papel essencial na defesa da quebra do monopólio e da privatização do Sistema Telebrás. Apoiou gerações de jornalistas em sua trajetória profissional. Eu sou um deles. Fui seu aluno e orientando na ECA/USP e tive a honra de iniciar a minha carreira na Revista Nacional de Telecomunicações (RNT). Deixa muita saudade”.

A também jornalista Jackeline Carvalho, fundadora e editora do portal IPNews, foi aluna e depois estagiária do Ethevaldo Siqueira e nos disse: 

“O Ethevaldo foi meu professor no curso de jornalismo na ECA-USP e uma espécie de ‘padrinho’ na cobertura jornalística especializada em tecnologia. Foi com ele que comecei a cobrir este setor, ainda como estagiária da Revista Nacional de Telecomunicações (RNT). Ethevaldo sempre será um grande mestre para todos neste setor. Nos deixa órfãos de sua cultura e gentileza”.

Contemporâneo de Jackeline, o jornalista Nelson Valêncio lembra: 

“Eu fui aluno do Ethevaldo Siqueira, na ECA-USP, na década de 1990. Ele era um visionário e falava de muitas coisas que, na época, a gente considerava sonho. Então fui aluno e depois colega dele, sempre ativo em feiras do setor. Fui editor de uma revista bem técnica de telecom, chamada Rede@Telecom, e um dia recebi o convite do consulado de Israel para uma viagem àquele país. Era um tour com jornalistas do mundo inteiro e quem indicou a revista? Ele mesmo, o Ethevaldo. Ele era o convidado original, mas como já tinha ido à Israel várias vezes, fez a indicação da revista”, disse. “Mas a história mais marcante dele para mim vem de um colega de faculdade que recebeu o trabalho entregue ao Ethevaldo com uma observação do tipo “não concordo com quase nada do que você escreveu, mas está muito bem argumentado”. A nota do trabalho? Nove. Esse era o Ethevaldo”.

Ethevaldo Siqueira deixa esposa, dois filhos, cinco netos e uma bisneta. O velório e o enterro serão nesta segunda-feira (17.10), das 14h às 16h em Ribeirão Preto – Velório Samaritano (Rua Flávio Uchôa 998, Campos Elísios) e Cemitério da Bom Pastor às 16h (Avenida das Lágrimas, SN).



Matérias relacionadas

hackers de yale Inovação

Hackers de Yale estão cada vez mais interessados em medicina preventiva

Além da Yale, outras 19 instituições de ensino estavam representadas para estudar o tema

robo pianista Inovação

Robô pianista é criado por estudantes brasileiros

O PianoBot foi desenvolvido por quatro alunos de Engenharia Mecatrônica do Insper

chips de ia Inovação

Tendência: o mundo precisará de mais chips de IA em 2024

Materiais são usados ​​no desenvolvimento e disponibilização de modelos de inteligência artificial

porto maravalley Inovação

Rio de Janeiro cria hub tecnológico Porto Maravalley

Presença de startups e curso superior do IMPA, dentre outras inovações, trarão novas oportunidades à zona portuária do Rio de Janeiro