Nuvem e data center vão impulsionar inovação no Brasil, aponta a Gartner

Nuvem e data center vão impulsionar inovação no Brasil, aponta a Gartner

2 minutos de leitura

Empresas brasileiras vão acompanhar ritmo global e investir mais em nuvem e data center para garantir a inovação e transformação digital dos negócios.



Por Redação em 04/11/2019

Empresas brasileiras vão acompanhar ritmo global e investir mais em nuvem e data center para garantir a inovação e transformação digital dos negócios.

O mercado global de TI deve crescer 3,7% em 2020 e o Brasil vai acompanhar esta tendência de inovação. No próximo ano, o País terá um gasto total de US$ 64 bilhões (R$ 255 bilhões). Os dados foram divulgados no Gartner IT Symposium/Xpo 2019, que aconteceu na última semana em São Paulo.

Aqui no Brasil, o data center vai ser o responsável por impulsionar o crescimento nos gastos em TI. Afinal, “a disponibilidade e a amplitude das opções de Nuvem ainda não estão totalmente presentes”, afirmou John-David Lovelock, vice-presidente de pesquisas da consultoria Gartner.

Mas como notou a Gartner, a cloud computing já está em evidência nas empresas brasileiras. Mesmo que a consultoria considere que o Brasil tenha um ritmo lento na adoção de soluções em nuvem, o País gasta 2% de todo o investimento de TI em serviços de cloud pública.

A expectativa é que, globalmente, empresas invistam US$ 6 trilhões (R$ 24 trilhões) até 2021 na área de segurança. E o Brasil vai seguir essa tendência, impulsionada pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

“Não se trata apenas de manter os ‘bandidos’ de fora”, alertou Lovelock. “Trata-se também da necessidade crescente de estar em conformidade com tarifas e política comercial, direitos de propriedade intelectual e leis de privacidade, como a LGPD”, complementou.

Como resultado dessa preocupação com a conformidade, empresas brasileiras aumentaram em 10,5% os gastos em segurança só em 2019. Nos próximos anos, segurança para computação em nuvem deve crescer 41,2%, impulsionando o segmento como um todo.

Os segmentos que irão crescer em 2019, segundo a Gartner*:

  • Data center: US$ 210 (+2,6%)
  • Software empresarial: US$ 507 (+10,9%)
  • Dispositivos: US$ 683 (+1,2%)
  • Serviços de TI: US$ 1.088 (+5,5%)
  • Serviços de Comunicação: US$ 1.384 (+1,5%)

*Gastos em bilhões de dólares


Nuvem vai impulsionar inovação no Brasil e no mundo

Mesmo que o Brasil gaste apenas 2% de todo o investimento em nuvem pública, a expectativa é um aumento desse número. Até 2022, segundo a Gartner, o País deve atingir uma taxa de 11,5% em gastos com soluções de cloud computing.

Ou seja, empresas brasileiras que aumentem os gastos de TI direcionados às aplicações em nuvem têm a tendência de se tornarem líderes digitais do futuro.

A Gartner considera que, para uma companhia garantir o sucesso na transformação digital, ela deve, ao mesmo tempo, cortar custos e investir para crescer. “Um dos principais desafios do setor é como as organizações podem operar como uma empresa tradicional e uma empresa de tecnologia ao mesmo tempo. Esses dilemas impulsionarão as tendências futuras de gastos com TI”, disse Lovelock.

Principais destaques desta matéria:

  • Mercado global de TI deve crescer 3,7% em 2020, aponta consultoria Gartner;
  • No Brasil, data center vai impulsionar crescimento nos gastos em TI;
  • Mesmo assim, País deve registrar taxa de 11,5% nos investimentos nuvem pública até 2022.

Gestão de dados é determinante para eliminar gargalos dos call centers

Saiba mais


Matérias relacionadas

iot em servicos financeiros Conectividade

Bancos prospectam IoT em serviços financeiros

Combinação de dispositivos inteligentes e conectividade 5G abre novas possibilidades, que ainda precisam passar pelo crivo do mercado

multicloud hibrida Conectividade

Empresas melhoram resultados com uso de multicloud híbrida

Explorar os diferenciais de funcionalidades e custos dos provedores implica novas abordagens de gerenciamento e tomada de decisão

satelite da embratel Conectividade

Cindactas da Força Aérea vão usar comunicação satelital da Embratel

Comando da Aeronáutica contrata serviços na Banda C, com satélite Star One C3

baixa conectividade significativa Conectividade

Brasil tem maioria da população com baixa conectividade significativa

Levantamento do Cetic.br/NIC.br apontou que os brasileiros tem deficiências no acesso, no uso e na apropriação da rede