O impacto das coisas autônomas na indústria

O impacto das coisas autônomas na indústria

2 minutos de leitura

Publicação da Revista Negócios Digitais da Embratel traz exemplos de empresas que utilizam a tecnologia em diversas verticais de negócios.



Por Redação em 19/06/2019

Principais destaques:
– Tecnologia das coisas autônomas é uma das tendências que irão impactar a indústria;
– Segundo IDC, o mundo terá 28 bilhões de dispositivos autônomos até 2020;
– Empresas como Embratel, Ford, Microsoft e Alibaba já trabalham com a tecnologia;
– Tema é destaque da publicação Negócios Digitais (ND) da Embratel.

A utilização de robôs autônomos será cada vez mais comum na indústria. Com Inteligência Artificial embarcada, essas máquinas terão a capacidade de cumprir tarefas sem a ajuda de humanos. Para a Gartner, a tecnologia das coisas autônomas é uma das tendências que irão mudar o mercado ainda em 2019 e a expectativa é que 28 bilhões de dispositivos autônomos estejam ativados em 2020 no mundo todo, segundo a consultoria IDC.

As coisas autônomas usam Inteligência Artificial para criar capacidades em sistemas de hardware e software. Como elas vão impactar a indústria é tema da publicação Negócios Digitais (ND) da Embratel. Players como Ford, Uber e a própria Embratel, que possui um mecanismo para alertar fazendeiros sobre o risco de pragas antes da infestação, já atuam com soluções autônomas em diversas verticais.

“Tão importante quanto levar a conexão, é fornecer para o cliente os sensores, a coleta de dados e a análise que gera inputs para o dia a dia”

Eduardo Polidoro, diretor de Negócios IoT da Embratel

Alguns exemplos de coisas autônomas

  • A Embratel tem um sistema de irrigação que só molha a terra onde ela está seca;
  • A Microsoft usa robôs que patrulham estacionamentos e áreas no entorno da sua sede;
  • O navio Falco da Rolls Royce é capaz de ir de um porto a outro sem capitão no comando;
  • A Alibaba obteve licença para testar delivery de refeições por drones com rotas predefinidas;
  • Robomart usa carros sem motoristas para levar produtos de mercearia aos clientes.

Segurança é o grande desafio

Apostar em coisas autônomas é entender a vulnerabilidade e oportunidades do negócio. Uma pesquisa do Pew Research Center mostrou que 56% dos americanos não viajariam em um sem motorista.

Quer saber mais? Acesse a publicação Negócios Digitais (ND) e leia na íntegra desta matéria.



Matérias relacionadas

Conectividade

China e Estados Unidos lideram ranking de implantação do 5G

As duas economias têm o maior número de cidades com 5G, considerando um levantamento global da Viavi; 2 mil cidades já têm a tecnologia

Security by Design Conectividade

O que é Security by Design?

Conceito envolve testes para encontrar vulnerabilidades desde os primeiros estágios de desenvolvimento de uma solução

5G varejo Conectividade

5G é determinante para a transformação digital no varejo

Tecnologia e conectividade são fundaementais para a transformação digital do varejo e melhoria da experiência do cliente

conectividade Conectividade

Conectividade é primordial para o desenvolvimento do país, aponta estudo

Relatório mostra que a grande maioria dos trabalhadores defendem internet segura e confiável para todos