O impacto das coisas autônomas na indústria

O impacto das coisas autônomas na indústria

2 minutos de leitura

Publicação da Revista Negócios Digitais da Embratel traz exemplos de empresas que utilizam a tecnologia em diversas verticais de negócios.



Por Redação em 19/06/2019

Principais destaques:
– Tecnologia das coisas autônomas é uma das tendências que irão impactar a indústria;
– Segundo IDC, o mundo terá 28 bilhões de dispositivos autônomos até 2020;
– Empresas como Embratel, Ford, Microsoft e Alibaba já trabalham com a tecnologia;
– Tema é destaque da publicação Negócios Digitais (ND) da Embratel.

A utilização de robôs autônomos será cada vez mais comum na indústria. Com Inteligência Artificial embarcada, essas máquinas terão a capacidade de cumprir tarefas sem a ajuda de humanos. Para a Gartner, a tecnologia das coisas autônomas é uma das tendências que irão mudar o mercado ainda em 2019 e a expectativa é que 28 bilhões de dispositivos autônomos estejam ativados em 2020 no mundo todo, segundo a consultoria IDC.

As coisas autônomas usam Inteligência Artificial para criar capacidades em sistemas de hardware e software. Como elas vão impactar a indústria é tema da publicação Negócios Digitais (ND) da Embratel. Players como Ford, Uber e a própria Embratel, que possui um mecanismo para alertar fazendeiros sobre o risco de pragas antes da infestação, já atuam com soluções autônomas em diversas verticais.

“Tão importante quanto levar a conexão, é fornecer para o cliente os sensores, a coleta de dados e a análise que gera inputs para o dia a dia”

Eduardo Polidoro, diretor de Negócios IoT da Embratel

Alguns exemplos de coisas autônomas

  • A Embratel tem um sistema de irrigação que só molha a terra onde ela está seca;
  • A Microsoft usa robôs que patrulham estacionamentos e áreas no entorno da sua sede;
  • O navio Falco da Rolls Royce é capaz de ir de um porto a outro sem capitão no comando;
  • A Alibaba obteve licença para testar delivery de refeições por drones com rotas predefinidas;
  • Robomart usa carros sem motoristas para levar produtos de mercearia aos clientes.

Segurança é o grande desafio

Apostar em coisas autônomas é entender a vulnerabilidade e oportunidades do negócio. Uma pesquisa do Pew Research Center mostrou que 56% dos americanos não viajariam em um sem motorista.

Quer saber mais? Acesse a publicação Negócios Digitais (ND) e leia na íntegra desta matéria.


E-book gratuito: saiba como implementar uma cultura de cibersegurança na sua empresa

Saiba mais


Matérias relacionadas

iot em servicos financeiros Conectividade

Bancos prospectam IoT em serviços financeiros

Combinação de dispositivos inteligentes e conectividade 5G abre novas possibilidades, que ainda precisam passar pelo crivo do mercado

multicloud hibrida Conectividade

Empresas melhoram resultados com uso de multicloud híbrida

Explorar os diferenciais de funcionalidades e custos dos provedores implica novas abordagens de gerenciamento e tomada de decisão

satelite da embratel Conectividade

Cindactas da Força Aérea vão usar comunicação satelital da Embratel

Comando da Aeronáutica contrata serviços na Banda C, com satélite Star One C3

baixa conectividade significativa Conectividade

Brasil tem maioria da população com baixa conectividade significativa

Levantamento do Cetic.br/NIC.br apontou que os brasileiros tem deficiências no acesso, no uso e na apropriação da rede