realidade virtual

Pandemia ampliou aplicações de realidade virtual

As mudanças na rotina, no mercado e na economia, devido à pandemia de Covid-19, aceleraram a digitalização e estão impulsionando a realidade virtual em diversos ambientes



Por Redação em 01/12/2021

A pandemia mudou o dia a dia de muitas pessoas ao redor do mundo, o que impactou diretamente a economia: segundo a Pesquisa Pulso Empresa, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 716 mil empreendimentos encerraram suas atividades nesse período. 

Os negócios que conseguiram sobreviver, em grande parte, foram aqueles que implementaram inovações nas estratégias comerciais. A tecnologia tem sido cada vez mais presente para facilitar a rotina de empresas e profissionais, e continua avançando para atender a novas demandas. 

O home office ou trabalho remoto continuará sendo a realidade de muitas pessoas no pós-pandemia, e o modelo híbrido tende a ser adotado para áreas além do mercado de trabalho: grandes eventos, como shows, congressos, feiras e exposições poderão utilizar a realidade virtual (RV) para oferecer produtos ou serviços sem que as pessoas precisem sair de suas casas.

Com os avanços tecnológicos, a realidade virtual já deixou de ser assunto apenas entre jogadores de videogames e agora tem se expandido para outras áreas, gerando diversos benefícios para organizações mundiais. Afinal, o que é realidade virtual e como utilizá-la para ter impactos positivos na sua empresa? 

O que é realidade virtual?

Apesar de muitas pessoas ligarem o termo realidade virtual a filmes de ficção científica e objetos robóticos ou futuristas, a RV está em todo o lugar e já faz parte do nosso cotidiano.

Basicamente realidade virtual é uma tecnologia de interface criada a partir de um sistema computacional para permitir a imersão de um usuário em um ambiente simulado, podendo induzir efeitos visuais, sonoros e até táteis. 

Por isso, durante a pandemia, diversas instituições passaram a experimentar a tecnologia tanto para fazer reuniões quanto para gerar mais praticidade e eficácia ao trabalho. Além disso, os mercados de games, eventos e até indústrias e varejos apostaram na solução para melhorar a eficiência do negócio. Na indústria automotiva, por exemplo, a RV contribui para redução significativa de custos, ao dispensar o uso de protótipos físicos. 

Qual a origem do termo?

O termo foi utilizado pela primeira vez em 1938, por um autor francês chamado Antonin Artaud, com o objetivo de sugerir um teatro “onde a ilusão natural de personagens e objetos criava uma realidade virtual”. Nesse período, os monóculos com imagens de pontos turísticos, que simulavam o efeito 3D, visavam “transportar” as pessoas para outros lugares, antecedendo a criação dos óculos especiais para exibir o ambiente simulado.

Como é o uso da realidade virtual hoje?

O conceito dessa tecnologia começou a ser mais falado a partir de 2010, devido à criação de alguns produtos, como o Oculus Rift e o Samsung Gear VR. Os jogos são os principais responsáveis pela popularização da realidade virtual, mas ela já tem sido utilizada para além dos games.

“Trabalhar em casa acelerou enormemente o interesse por espaços virtuais/online”, disse Stuart Warner, chefe de tecnologia da Fidelity International, que possui US$ 3,3 trilhões em ativos sob gestão. A Fidelity afirma que os gastos com tecnologia aumentaram de 100% a 200% em 2020 em relação a 2019 e que esse nível será mantido por até dois anos.

O presidente da filial britânica da VR/AR Association, David Ripert, disse que o crescimento da demanda por aplicações de realidade virtual foi um ponto positivo neste período de distanciamento social, visto que as pessoas usaram a tecnologia para recriar eventos e conferências que foram cancelados para conter o contágio.

Além disso, a realidade virtual tem sido empregada em diversas outras funções, como em treinamentos para soldados no exército estadunidense, tratamento psicológico de fobias em pacientes, processos preparatórios de colaboradores para trabalhar em fábricas e outros treinamentos que visam proteger a integridade física dos indivíduos durante as suas ações no ambiente simulado.

Quais são as tendências dessa tecnologia?

Algumas das tendências da realidade virtual para além dos jogos, dos treinamentos e das preparações para o mercado de trabalho estão nas áreas de educação e saúde. O virtual é uma forma de possibilitar o acesso de alunos a regiões importantes do Brasil e do mundo, permitindo que diversos lugares possam ser acessados, incluindo ambientes virtuais de aprendizagem em laboratórios.

Na área de saúde, a RV também tem muito potencial: equipes médicas estão utilizando ambientes simulados para planejar cirurgias complexas de forma mais ágil, segura e eficiente. No processo de formação de alunos de medicina, essa tecnologia permite simular o corpo humano sem a necessidade de corpos reais em muitas situações.

A realidade virtual vem sendo amplamente usada em diversas áreas com imagens em 360º: arquitetos e designers conseguem visualizar o resultados dos seus projetos antecipadamente; engenheiros de automóveis conseguem fazer testes de segurança; médicos e dentistas podem utilizar o ambiente virtual para se preparar melhor para o momento da cirurgia real; médicos e profissionais de saúde mental têm utilizado a simulação da realidade para ajudar no tratamento de alguns quadros clínicos, entre outros.

Mercado de dispositivos de realidade virtual em expansão

Recentemente, o Facebook lançou uma ferramenta de realidade virtual que permite aos trabalhadores se conectarem e interagirem à distância: a Horizon Workrooms, plataforma que funciona por meio do headset Oculos Quest 2 e permite reunir a equipe na mesma sala virtual e alternar entre os ambientes digitais e físicos. O sistema faz parte da estratégia do CEO Mark Zuckerberg de transformar a rede social em uma companhia de metaverso. “Acreditamos que a realidade virtual vai transformar a maneira como trabalhamos e desafiar a distância para ajudar pessoas a melhorarem a colaboração”, disse o Facebook.

Para competir por esse mercado, a empresa responsável pelo Tiktok adquiriu a Pico, uma startup que desenvolve dispositivos de realidade virtual (VR). Essa aquisição pode levar a empresa à porta de entrada ao mundo da realidade virtual, visto que a Pico alcançou o terceiro lugar no mercado global de dispositivos com a tecnologia no primeiro trimestre de 2021, segundo o IDC. A consultoria ainda destaca que as remessas internacionais subiram 52,4% no primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior. 



Matérias relacionadas

tecnologia na saude Inovação

Tecnologia contribui para aumentar a qualidade de vida

O emprego de tecnologias Health IT avançadas fazem toda a diferença na eficiência e gestão de recursos, no apoio aos profissionais, na promoção e na qualidade de vida

IoT combate alagamentos Inovação

IoT combate alagamentos em Marselha, na França

Em Marselha, na França, sensores inteligentes baseados em internet das coisas (IoT) detectam bueiros entupidos, o que ajuda a evitar enchentes

trabalho remoto híbrido Inovação

Mudança de cultura no mercado de trabalho: fique por dentro das transformações

O modelo de trabalho remoto já é realidade para muitos profissionais e empreendedores; tecnologia viabiliza novas soluções e proporciona diferentes oportunidades

computadores próximo nível Inovação

Inteligência artificial leva os computadores ao próximo nível

Evoluções vão da própria produção dos computadores à forma como eles são programados e como serão usados, com capacidade de autoaprendizagem