tendencias de iot

Conheça 7 tendências de IoT para os próximos anos

4 minutos de leitura

A transformação digital segue em ritmo acelerado; no pós-pandemia, a tecnologia IoT é um diferencial competitivo para alavancar novos modelos de negócios



Por Redação em 18/10/2021

Com a evolução da tecnologia, surgem soluções que promovem maior segurança e produtividade, além de simplificarem os sistemas de gestão. Isso resulta em redução de custos e maior qualidade dos produtos e serviços prestados pela organização, além de aumentar a fidelização e retenção de clientes.

A Internet das Coisas, ou IoT, é uma dessas soluções e, embora não seja um conceito novo, se desenvolveu e é utilizado em diferentes aplicações, indo desde sistemas de automação que melhoram a experiência dos usuários (UX) até o desenvolvimento e integração de inteligência artificial. 

Até 2025, conforme análise da Juniper Research, a tecnologia 5G viabilizará a aplicação de IoT em vários serviços, permitindo construções inteligentes, cidades conectadas, veículos autônomos, agricultura de precisão, benefícios à medicina, indústria 4.0, entre outros. A consultoria também prevê que o número total de dispositivos IoT em celulares alcançará 1 bilhão, um crescimento de mais de 320 milhões em relação a 2020. Isso possibilitará a oferta de diferentes padrões de conectividade.

Confira, a seguir, algumas tendências de IoT e também as aplicações mais promissoras. 

1. Estímulos à IoT no Brasil tornam a tecnologia mais acessível

Junto com o 5G, a Lei 14.108/2020 é impulso ao uso de IoT no país. Essa legislação permite, por exemplo, a conexão de itens usados no dia a dia (como eletrodomésticos) à internet, além de reduzir taxas de Fiscalização de Instalação e de Fiscalização de Funcionamento das estruturas de telecomunicações que integrem máquina-a-máquina (M2M).

Além deste estímulo, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está promovendo uma reavaliação da Regulamentação da IoT, com o objetivo de “diminuir barreiras regulatórias à expansão das aplicações de internet das coisas e comunicações M2M, tais como regras de qualidade, licenciamento e atendimento”. A Associação Brasileira de Internet das Coisas (Abinc), que está participando ativamente do processo, ressalta que nenhuma indústria ficará à margem das transformações proporcionadas pela IoT. “O impulsionamento do ecossistema torna a tecnologia mais barata e incentiva investimentos na área. Isso significa mais escalonamento de aplicações e mais informações cruciais sobre o negócio nas mãos de líderes e gestores”, disse o seu presidente, Paulo José Spaccaquerche.

2. Tratamento de dados 

Sistemas utilizados para promover maior segurança, como reconhecimento facial, ou que possibilitem a identificação de usuários com o objetivo de melhorar experiências, armazenam dados pessoais, e isso amplia a necessidade de preservar o uso dessas informações, em linha com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Ao mesmo tempo em que questões éticas e legais merecem atenção redobrada, os dados gerados por IoT também passam a ter grande valor competitivo para as organizações. Portanto, será necessário encontrar o equilíbrio entre esses dois aspectos, com a adoção de políticas rígidas para preservar a privacidade e uso apenas de dados consentidos. 

3. Cidades e mobilidade inteligente

A IoT é uma ferramenta essencial para a gestão das smart cities, otimizando o fornecimento de energia e os serviços de iluminação pública, água e saneamento, por exemplo. 

A mobilidade também é favorecida com sistemas de segurança e videomonitoramento remoto, sinalização inteligente e sincronizada e até para a adoção de veículos autônomos, que precisam de conexões robustas e estáveis para operarem.

Ainda dentro do quesito mobilidade, os veículos elétricos, que tendem a ter maior participação na frota nos próximos anos, também se beneficiarão da tecnologia. O acesso a dados do trajeto (como condições da pista, as quais afetam o consumo de energia da bateria) é essencial para que o condutor planeje a viagem e estabeleça paradas para recarga. A adoção de sistemas que possibilitem tais informações é uma estratégia importante para as montadoras melhorarem a experiência do usuário.

4. Maior eficiência em saúde e telemedicina 

Telemedicina, videocirurgias e monitoramento de pacientes à distância são realidades cada vez mais difundidas com a integração de sistemas digitais através da IoT. Além disso, a tecnologia permite o uso de hardwares de predição de falhas em equipamentos, sistemas de localização de pessoas e controle da utilização de oxigênio, entre outras possibilidades.

beneficio agro

5. Benefícios ao agronegócio

Hoje, alguns segmentos da agricultura já utilizam veículos e máquinas agrícolas autônomas. No entanto, com a disseminação da tecnologia e redes mais robustas, será possível ampliar os controles. Os gestores podem, por exemplo, identificar a localização de rebanhos, obter informações sobre a saúde e peso dos animais, entender a necessidade ou não de irrigação em determinadas áreas, as condições de galpões de armazenamento de grãos, entre outros detalhes que otimizam os resultados do negócio. 

O mercado agropecuário é considerado um dos prioritários pelo Plano Nacional de Internet das Coisas. De acordo com um estudo do McKinsey Global Institute, o campo brasileiro pode experimentar impacto positivo superior a US$ 21 bilhões até 2025 com projetos de transformação digital.

6. Indústria 4.0

A modernização das fábricas com a automatização das operações contribui para o aumento da produtividade, melhor controle e uso racional dos dispositivos. Assim, qualquer problema é identificado mais rapidamente, evitando interrupções não programadas e que acarretam em atrasos e prejuízos, além de maior risco à segurança no chão de fábrica.

A pesquisa 4.0 Industrial IoT: Future Market Outlook, Technology Analysis & Key Players 2020-2025, da Juniper Research, aponta que as redes 5G e LPWA (Low Power Wide Area) serão essenciais para a criação do conceito de ‘fábrica inteligente’. 

Segundo o levantamento, o número global de conexões IoT Industriais aumentará das 17,7 bilhões registradas em 2020 para 36,8 bilhões em 2025, o que corresponde ao crescimento de 207%. Além dos benefícios às fábricas, a IoT deve promover melhorias na cadeia de suprimentos, permitindo maior rastreabilidade e agilidade e contribuindo para a organização de todos os processos logísticos. 

7. Nova Edge Computing

Com a IoT, a tendência é de que a arquitetura de borda (Edge) evolua para uma arquitetura não estruturada, composta de uma ampla variedade de itens e serviços conectados em uma malha dinâmica.



Matérias relacionadas

justica 4.0 Inovação

Justiça 4.0: entenda a transformação digital do judiciário

Em janeiro, o Programa Justiça 4.0, que busca aproximar o Poder Judiciário da população e agilizar os serviços, completou um ano

Inovação

Seul, na Coreia, testa plataforma no metaverso

A Praça da Cidade de Seul virtual e locais de eventos integram um programa piloto que pretende levar várias atividades para o metaverso

Inovação

Entenda como o 5G vai impulsionar o DeFi

A quinta geração de telefonia vai viabilizar diversas tecnologias, como a IoT, cujos dispositivos contribuem para a segurança e a descentralização da blockchain

Inovação

Metaverso é a nova dimensão do varejo

Para além do e-commerce tradicional, algumas redes varejistas estão propondo aos seus clientes experiências imersivas em um ambiente de realidade estendida