Saiba como a Realidade Aumentada transforma os negócios

Saiba como a Realidade Aumentada transforma os negócios

3 minutos de leitura

Mercado de Realidade Aumentada deve valer US$ 60,55 bilhões até 2023. Empresas esperam usar tecnologia para impactar negócios e clientes.



Por Redação em 08/01/2020

Mercado de Realidade Aumentada deve valer US$ 60,55 bilhões até 2023. Empresas esperam usar tecnologia para impactar negócios e clientes.

A demanda por tecnologias de Realidade Aumentada (RA) e de Realidade Virtual (RV) nos setores de varejo, saúde, construção e jogos vai impulsionar o crescimento desses dois mercados nos próximos anos, segundo um relatório da consultoria ReportsnReports.

Até 2023, a ReportsnReports estima que o mercado de RA atinja US$ 60,55 bilhões (R$ 247 bilhões), enquanto o de RV deve chegar a US$ 34,08 bilhões (R$ 139 bilhões). Um dos motivos é que as companhias estão desenvolvendo soluções orientadas a negócios com essas tecnologias.

Um exemplo é a L’Oreal. Sua subsidiária nos Estados Unidos desenvolveu um serviço que utiliza Realidade Aumentada e Inteligência Artificial para mostrar aos consumidores um possível resultado final caso utilizassem um produto para cabelos da companhia.

Essa simulação dos tons de cor de cabelo é possível porque a L’Oreal utiliza a plataforma ModiFace, que identifica o rosto do usuário através de uma rede neural, junto com o aplicativo Google Lens do Google.

O uso de RA para aumentar o faturamento não é novidade na L’Oreal. Antes do lançamento desse serviço de simulação, a companhia já havia feito diversos testes para entender como a tecnologia poderia impactar no aumento das vendas de produtos de maquiagem e de cabelo.

Para se ter uma ideia do resultado, a marca de produtos de beleza fechou os noves primeiros meses de 2019 com US$ 24,7 bilhões (R$ 100 bilhões) em vendas – aumento de 8% em relação ao mesmo período de 2018.

Outros exemplos de uso da Realidade Aumentada

A expectativa da consultoria Gartner é que, neste ano, aplicações de RA sejam adotadas em 30% das companhias como parte da estratégia de transformação digital. A tecnologia traz oportunidades de encontrar novos modelos de negócios, de gerar valor e deve impactar as empresas e sociedade.

Além da L’Óreal, outras empresas já sentiram os resultados de apostar em RA. É o caso da BMW, que utiliza óculos inteligentes em um projeto-piloto na fábrica da companhia em Munique (Alemanha).

Os óculos são utilizados como um monitor e trazem informações sobre o estoque da fábrica. Com a RA, o funcionário consegue, ainda, fazer uma varredura dos códigos de barra, que estão conectados ao sistema de gerenciamento da planta. Assim, a BMW viu seu quadro de funcionários reduzir em 22% o tempo de identificação do inventário e diminuir em 33% os erros durante um expediente de oito horas de trabalho.

Já a Boeing se apoia na tecnologia de RA para ajudar os profissionais responsáveis pela fabricação dos aviões comerciais. Com isso, a companhia conseguiu diminuir em 25% o tempo de produção e reduzir as taxas de erro para quase zero, melhorando a segurança. No vídeo abaixo (em inglês), você pode conferir como a Boeing utiliza a Realidade Aumentada em seus negócios:

Por fim, a Realidade Aumentada e Realidade Virtual começam a impactar também o setor financeiro. Uma possibilidade com essas tecnologias é a análise imersiva de dados. Ou seja, quando combinadas com Machine Learning, empresas do setor conseguem analisar e gerar insights a partir da visualização 3D dos dados.

O Bank of America espera lançar um protótipo de visualização de dados ainda este ano. Para isso, a companhia utiliza a Unreal Engine, motor de jogo desenvolvido pela Epic Games, para aplicar uma solução capaz de trazer insights para a área de negociação da instituição financeira.

Principais destaques desta matéria:

  • Mercado de Realidade Aumentada deve valer US$ 60,55 bilhões até 2023;
  • Estimativa da Gartner é que 30% das grandes empresas usem a tecnologia como estratégia de transformação digital;
  • Um exemplo é a L’Óreal, que desenvolveu um serviço com a tecnologia para simular tons de cor de cabelo nos consumidores.


Matérias relacionadas

hackers de yale Inovação

Hackers de Yale estão cada vez mais interessados em medicina preventiva

Além da Yale, outras 19 instituições de ensino estavam representadas para estudar o tema

robo pianista Inovação

Robô pianista é criado por estudantes brasileiros

O PianoBot foi desenvolvido por quatro alunos de Engenharia Mecatrônica do Insper

chips de ia Inovação

Tendência: o mundo precisará de mais chips de IA em 2024

Materiais são usados ​​no desenvolvimento e disponibilização de modelos de inteligência artificial

porto maravalley Inovação

Rio de Janeiro cria hub tecnológico Porto Maravalley

Presença de startups e curso superior do IMPA, dentre outras inovações, trarão novas oportunidades à zona portuária do Rio de Janeiro