soluções de IA

Brasil: maioria dos varejistas ainda não implementou soluções de IA, afirma Linx

2 minutos de leitura

Baixa adoção de IA no setor aponta não só uma barreira, mas também novos potenciais para o avanço da tecnologia



Por Redação em 12/12/2023

O Brasil, novamente, foi alvo de um levantamento sobre a adoção de tecnologias de inteligência artificial (IA) no setor varejista. E o resultado foi surpreendente. De acordo com a Linx, companhia do grupo StoneCo, 84% das empresas do segmento não utilizam IA em seus negócios, o que aponta, também, a necessidade de maior compreensão e investimentos.

De acordo com o noticiado pela Exame, o levantamento da Linx levou em consideração o comportamento de 328 empresas clientes do grupo, cuja principal barreira é a falta de investimentos em tecnologia. 

Em contrapartida, os 16% que já utilizam inteligência artificial no varejo brasileiro relatam que, dentre as motivações, está a possibilidade de aprimorar a operação, promover o gerenciando de forma otimizada, além da facilidade nos processos de vendas e de atendimento ao cliente. Ou seja, apesar de somente uma minoria ter adotado a ferramenta, o grupo acredita que as soluções de IA podem melhorar a estratégia do negócio. 

Soluções de IA para o varejo brasileiro

O levantamento sobre a adoção de tecnologias de inteligência artificial (IA) no setor varejista elencou as funcionalidades mais empregadas pelos empreendedores do segmento, que já fazem uso de soluções de IA. Entre as mais populares estão:

  • soluções para o atendimento ao cliente via chatbots; 
  • otimização na geração de relatórios automáticos;
  • automatização no envio de mensagens.

Apesar de a maioria dos varejistas no Brasil ainda não estar investindo em soluções de IA, são muitas as vantagens que a inteligência artificial pode oferecer ao setor. Entre elas, novas estratégias para melhorar (e agilizar) a experiência do cliente, a otimização das operações e, por consequência, o aumento da lucratividade da empresa. 

O uso de soluções de IA está revolucionando o varejo. De acordo com a Linx, entre aqueles que ainda não adotaram a tecnologia, é comum apontar como fatores decisivos a facilidade de uso e a acessibilidade tecnológica. Para eles, isso seria determinante para influenciar a implementação da inteligência artificial nos negócios varejistas.


E-book gratuito: saiba como implementar uma cultura de cibersegurança na sua empresa

Saiba mais


Matérias relacionadas

ransomware Estratégia

Aumenta o número de vítimas de ransomware

Mais de 70% das organizações globais já foram assediadas por ransomware e tiveram consequências financeiras

politica nacional de ciberseguranca Estratégia

Política Nacional de Cibersegurança entra em vigor no Brasil

Entre os objetivos detalhados do decreto está prevista a regulação, fiscalização e controle para aprimorar a segurança e a resiliência cibernética nacional

computacao em nuvem Estratégia

Computação em nuvem pode gerar economia de US$ 3 trilhões até 2030

Relatório da consultoria McKinsey aponta melhorias que a tecnologia vai agregar

golpes digitais cresceram Estratégia

Golpes digitais cresceram 35% em 2023

Os golpes bancários ainda lideram a lista por segmentos, no Brasil