beia carvalho palestra na amcham talks 2019

4 perguntas sobre o futuro para Beia Carvalho, da Five years from now

2 minutos de leitura

Beia Carvalho gosta de falar sobre o futuro e sobre como pessoas e empresas estarão daqui a 5 anos. Durante sua apresentação no Amcham Talks 2019, Beia elencou três grandes desafios desse século: engajar, desaprender e inovar. E lançou um alerta: o futuro é onde as empresas investem muito pouco do seu tempo. Confira a seguir a conversa exclusiva que a palestrante teve com o Mundo + Tech.



Por Redação em 15/04/2019

Beia Carvalho gosta de falar sobre o futuro e sobre como pessoas e empresas estarão daqui a 5 anos. Durante sua apresentação no Amcham Talks 2019, Beia elencou três grandes desafios desse século: engajar, desaprender e inovar. E lançou um alerta: o futuro é onde as empresas investem muito pouco do seu tempo. Confira a seguir a conversa exclusiva que a palestrante teve com o Mundo + Tech.

Mundo + Tech: Como será o nosso futuro?
Beia Carvalho:
Ele vai depender de quanto as pessoas estão olhando para ele. Porque quando você está vivendo uma era como a nossa, em que as mudanças deixaram de ser vagarosas e passaram a serem trépidas, esse futuro chega muito rápido e as pessoas ainda estão acostumadas com uma outra velocidade. Então quanto menos você olhar para o futuro, mas ele vai te atropelar. O futuro vai ser do jeito que as pessoas quiserem, ou seja, se elas quiserem olhar e atuar, de forma a mudar rota, ele vai ser de um jeito. Se quiser deixar ele vir, vai ser de outro jeito. De qualquer maneira você vai ser o responsável.

M+T: Então esse futuro depende das nossas ações de agora…
BC:
Depende de você hoje olhar para o futuro. E você sabe o que as pessoas falam, o que as empresas falam, o que CEOs e líderes falam? “Eu não tenho tempo para pensar no futuro”. E a pessoa fala isso muitas vezes com orgulho, do tipo “você não sabe o dia que eu tenho, a minha agenda, para pensar no futuro”. Isso é grave.

M+T: Como a gente olha para o futuro?
BC:
Começando a olhar para as tendências. Por exemplo, todo mundo ouve que vamos viver 100 anos e aí você começa a traçar caminhos. Olhar para o futuro não é que você vai fazer dinheiro hoje, mas sim no futuro. Existe uma tendência e se você não olhar para o futuro, a probabilidade de ser carta fora do baralho é muito maior. Você tem de ter pensamentos que gerem ideias. Você tem que ter muitas ideias. E quando você faz isso individualmente, ou seja, naturalmente, você começa a exercitar isso e assim pensar no futuro.

M+T: Qual é o papel da tecnologia para conseguir traçar esses futuros plurais?
BC:
As tecnologias nos aceleram. Elas existem desde que o homem existe, mas agora a gente se refere a elas mais como tecnologia de aceleração. Você precisa entender o que elas fazem para você poder ou trabalhar com elas, ou fazer trabalhar para você ou aumentá-las, ou seja, criar coisas novas com elas. Se você não sabe o que é blockchain, por exemplo, vai ser difícil você imaginar fazer algo que use blockchain. Se não sabe o que é Inteligência Artificial, também vai ficar difícil. A gente não tem de ter medo da tecnologia, mas tentar entendê-la o mais rapidamente possível para utilizar a nosso favor.

Confira outras entrevistas exclusivas com os participantes do Amcham Talks 2019

Perguntas sobre inovação para André Oliveira, da Embratel
Victor Navarrete, da ACE Startups, fala sobre a corrida pela inovação na Amcham Talks 2019
Nara Zarino, do iFood, fala sobre espírito de startup na Amcham Talks
Tulio Kehdi, da Raccoon, fala sobre LGPD e segurança dos dados na Amcham Talks 2019
Thiago Chueiri, da PayPal, fala sobre experiência do usuário na Amcham Talks 2019
Arthur Rufino, CEO da JR Diesel, fala sobre inovação e negócios sociais na Amcham Talks 2019
Simone Kliass e Jason Bermingham falaram sobre assistentes virtuais na Amcham Talks 2019
Guilherme Leonel, da LexDesign, fala sobre como a inovação pode transformar e humanizar o direito na Amcham Talks 2019
Sérgio Alexandre, da PwC, fala sobre ser digital na Amcham Talks 2019
Felipe Barreiros, da Vaivoa, fala sobre como é empreender no Brasil na Amcham Talks 2019
João Maia, da Venturus
Bruno Bragazza, da Bosch, fala sobre os aprendizados que empresas podem ter com startups na Amcham Talks 2019

Foto: Matheus Campos/Amcham Brasil



Matérias relacionadas

cidades inteligentes Inovação

Tecnologia habilita cidades inteligentes

A tecnologia permite que os municípios entendam as demandas dos cidadãos, invistam em segurança pública, melhorem o trânsito, entre outros quesitos das cidades inteligentes

usina de Ouro Branco Inovação

Parceria com Embratel habilita indústria 4.0 na Gerdau

Com tecnologia da Embratel, a Gerdau vai implantar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G em uma de suas fábricas, viabilizando os conceitos da indústria 4.0

Inovação

Desenvolvimento de IA dá lugar a BPO em planejamento de CFOs, aponta Gartner

Departamentos financeiros vão investir em outsourcing para implementar inteligência artificial em seus negócios em busca de mais sucesso nos projetos

Inovação

Metaverso exigirá mais cuidado com proteção de dados

O uso de um óculos de realidade aumentada por cerca de 20 minutos pode levar à captação de 20 milhões de dados de reações, biometria e comportamento