5g edge

5G é prioridade, mas segurança e edge seguem nas estratégias

2 minutos de leitura

Pesquisa mostra que 5G, edge computing e segurança são as três áreas que os executivos de TI destacam como principais em investimentos



Por Redação em 27/07/2022

A maioria dos empresários brasileiros do segmento de TI (64%) enxergam o 5G como sua principal estratégia para os próximos três anos. Mas ainda há espaço para outras tecnologias e entre as prioridades estão proteção de dados pessoais (37%) e edge computing (32%). Os resultados são de uma pesquisa da Equinix, que ouviu 2,9 mil empresários, em 29 países, no primeiro semestre deste ano. No Brasil, foram 100 executivos entrevistado.

A principal expectativa é o 5G e os executivos esperam que a nova tecnologia de conectividade traga inovações em Internet das Coisas (IoT) e inteligência artificial (54%). A conexão com outros parceiros (45%) e o desenvolvimento de novos produtos (42%) também foram citados como principais expectativas com o 5G nos próximos anos.

Para Eduardo Carvalho, presidente da Equinix no Brasil, o gestor de TI – e todo o mercado – ainda não está preparado para o 5G. Ouvido pelo site Mobile Time, o executivo espera que as empresas aprendam na prática o que será possível fazer com a rede móvel de quinta geração.

Além do 5G, edge computing e cloud

Já a edge computing é vista pelos executivos de TI como uma forma de lidar com problemas de tecnologia (32%) e para ganhar eficiência em processos (32%). A nuvem em si também não será deixada de lado e o cenário é misto quanto à preferência: 40% dos entrevistados já usam nuvem privativa, enquanto 36% usam híbrida. Outros 15% são adeptos ao multicloud e os 9% restantes de nuvem pública. Desses, 30% usam dois provedores de nuvem, 25% mais de cinco, 23% usam três, 14% usam quatro e 8% utilizam um Cloud Service Provider (CSP).

Nota-se ainda que 74% dos executivos querem levar mais funções para a nuvem. Apenas 13% vão manter o que têm e outros 13% devem tirar aplicações da nuvem. Entre os executivos que querem levar mais aplicações à nuvem, as tecnologias citadas são: banco de dados (73%); segurança (69%); IaaS (55%); ferramentas de produtividade, como e-mail e mensageria (54%); aplicações críticas (42%) e legado (32%).

Segurança é uma das preocupações

Os ataques cibernéticos aparecem como a principal preocupação dos executivos (73%), seguida por brechas e vazamentos de dados (71%) e uma nova pandemia (68%). Dentro desse escopo, também há a preocupação com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), sendo que 20% dos entrevistados disseram que o objetivo é entrar em conformidade com ela. A longo prazo, estar apto às regras de privacidade é uma das prioridades para 92% das empresas.



Matérias relacionadas

Conectividade

Internet avança nas áreas rurais do Brasil

Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2021, o uso de internet no país aumentou durante a pandemia, em todas as regiões, embora a conectividade no campo ainda seja menor

Conectividade

Assinaturas 5G podem chegar a 4,4 bilhões até 2027, segundo Ericsson

Número de assinaturas 5G já chegou a 1 bilhão no mundo e a percepção é que a nova tecnologia está avançando mais rápido que as antecessoras

conexao 5g Conectividade

Claro inaugura serviço de 5G+ em Brasília

A capital do Distrito Federal será a primeira a ter o serviço de 5G+ na faixa de 3,5 GHz da Claro, habilitando melhores experiências aos seus clientes

embratel 5g Conectividade

Embratel pontua avanços que o 5G deve proporcionar

A empresa de tecnologia vê oportunidade de explorar tendências tecnológicas e está de olho, principalmente, no avanço da IoT com a chegada do 5G