Programadora africana observa computador com muitos dados

A importância do Big Data para a tomada de decisão das empresas

2 minutos de leitura

Setor de Big Data e Analytics na América Latina deve ter receita de US$ 8,45 bilhões até 2023. Brasil é destaque em investimentos na região.



Por Redação em 26/04/2019

Principais destaques:
– Volume de dados a serem analisados deve chegar a 40 trilhões de gigabytes em 2020;
– Setor de Big Data e Analytics na América Latina teve receita de US$ 2,9 bilhões em 2017;
– Só o Brasil foi responsável por 46,7% do total da receita;
– Importância dos dados é discutida na publicação Negócios Digitais da Embratel.

Os dados são o novo petróleo e as empresas que investem em transformação digital não podem negar isso. Para se ter uma ideia, a expectativa é que o volume de dados a serem analisados, em 2020, seja de 40 trilhões de gigabytes. A informação é da consultoria International Data Corporation (IDC).

“A análise de grandes quantidades de informações é uma das grandes tendências da tecnologia”, avalia Mário Rachid, diretor executivo de Soluções Digitais da Embratel, para a matéria “O poder está nos dados” da Negócios Digitais (ND), publicação da Embratel.

Serviços financeiros, varejo e telecomunicações são as verticais que mais investem em Big Data e Analytics

Fonte: IDC, Gartner, Frost & Sullivan, IFS

E as empresas brasileiras têm seu destaque no setor de Big Data e Analytics (BDA). Segundo a Frost & Sullivan, o mercado de BDA na América Latina teve uma receita de US$ 2,9 bilhões (R$ 11,48 bilhões) em 2017 e o Brasil tem a maior participação no resultado: 46,7% do total. A expectativa é que, até 2023, esse número chegue a US$ 8.5 bilhões (R$ 33.6 bilhões).

Outro ponto destacado na matéria é o uso de Internet das Coisas (IoT) e computação em nuvem em modelos de negócio para criar formas de coletar e melhorar os processos de armazenamento de dados. Segundo a publicação, as empresas serão cada vez mais valorizadas pela quantidade e a forma como processam esses dados. “O crescimento de dados movidos por dispositivos conectados obrigou as organizações a aprimorarem sua capacidade de usar Big Data para tomar decisões mais inteligentes em tempo real”, afirma Renato Paquini, diretor de Pesquisas de Transformação Digital da Frost & Sullivan.

Acesse a publicação Negócios Digitais (ND) e leia a íntegra desta matéria.



Matérias relacionadas

Conectividade

Londres lança política de inclusão digital para conectar um quarto da população

Quase 2 milhões de londrinos têm acesso limitado à Internet, enquanto 3% não tem nenhum acesso. Programa social visa atacar esse déficit.

Conectividade

Internet avança nas áreas rurais do Brasil

Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2021, o uso de internet no país aumentou durante a pandemia, em todas as regiões, embora a conectividade no campo ainda seja menor

Conectividade

Assinaturas 5G podem chegar a 4,4 bilhões até 2027, segundo Ericsson

Número de assinaturas 5G já chegou a 1 bilhão no mundo e a percepção é que a nova tecnologia está avançando mais rápido que as antecessoras

conexao 5g Conectividade

Claro inaugura serviço de 5G+ em Brasília

A capital do Distrito Federal será a primeira a ter o serviço de 5G+ na faixa de 3,5 GHz da Claro, habilitando melhores experiências aos seus clientes