fintechs

Agências bancárias fecham, fintechs avançam

2 minutos de leitura

Em 2021, mais de mil agências bancárias fecharam as portas no Brasil; enquanto isso, fintechs registram aumento de clientes



Por Redação em 22/03/2022

No ano passado, 1.017 agências bancárias encerraram suas atividades, o que representa uma média de quase quatro (3,85) por dia. A pandemia foi um dos motivos disso, mas não o único. Dados do Banco Central mostram que esse movimento começou em 2017, bem antes da crise sanitária. Ao todo, foram 18.302 agências bancárias fechadas até o final de 2021.

A razão é a digitalização cada vez maior dos serviços, além da pressão pela redução de custos, para competir com contas digitais sem tarifas, oferecidas por fintechs. Os próprios bancos, inclusive, atribuem os fechamentos de agências à transformação digital. Por exemplo, o Banco do Brasil destacou, em nota enviada à imprensa, que “a distribuição da rede é avaliada de forma permanente, de modo a acompanhar as mudanças de hábitos dos seus clientes, considerando o avanço da tecnologia para a realização de transações através de meios digitais”.

Cidades ficam sem agências, abrindo caminho para fintechs

Apesar de os bancos considerarem que o atendimento físico é essencial, um levantamento da Zetta, associação criada pelo Nubank e Mercado Pago, constatou que 44% dos municípios do país não têm agências.

A ausência de agências, em algumas localidades, causa transtornos aos moradores, especialmente quando existem dificuldades de conectividade na região. Segundo reportagem de O Globo, o problema afeta inclusive o comércio destes municípios, uma vez que a população acaba indo para outras cidades para usar serviços bancários e nelas aproveita para fazer suas compras. 

Porém, o BC e a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) argumentam que não há cidade no Brasil sem cobertura, já que existem postos de atendimento, correspondentes bancários, caixas eletrônicos, lotéricas e aplicativos. Além disso, segundo um relatório da Febraban, de 2021, os investimentos em tecnologia por parte dos bancos tradicionais cresceram 8% em 2020, com ênfase em soluções como Inteligência artificial, segurança cibernética e trabalho remoto.

Apesar dos bancos estarem tentando se modernizar, a tendência é de que, com a melhoria da conectividade e o avanço do 5G, as fintechs se tornem a solução para atender à população sem acesso às agências, mantendo a competição acirrada.



Matérias relacionadas

Inovação

Viena avança como cidade inteligente com plataforma de dados urbanos em código aberto

A capital da Áustria, Viena, avança como cidade inteligente com gestão de dados em código aberto para mobilidade, saneamento e energia

cidades inteligentes Inovação

Tecnologia habilita cidades inteligentes

A tecnologia permite que os municípios entendam as demandas dos cidadãos, invistam em segurança pública, melhorem o trânsito, entre outros quesitos das cidades inteligentes

usina de Ouro Branco Inovação

Parceria com Embratel habilita indústria 4.0 na Gerdau

Com tecnologia da Embratel, a Gerdau vai implantar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G em uma de suas fábricas, viabilizando os conceitos da indústria 4.0

Inovação

Desenvolvimento de IA dá lugar a BPO em planejamento de CFOs, aponta Gartner

Departamentos financeiros vão investir em outsourcing para implementar inteligência artificial em seus negócios em busca de mais sucesso nos projetos