edge computing

Edge computing: aplicação permitirá novos modelos de negócios

2 minutos de leitura

Para 83% dos entrevistados, a edge computing é considerada essencial para aqueles que querem ter uma empresa competitiva no futuro



Por Redação em 10/11/2023

A Accenture realizou uma nova pesquisa, que revelou que a edge computing está preparada para acelerar a inovação e proporcionar novas oportunidades de faturamento para as empresas. As empresas que adotavam abordagens ad hoc (provisórias) passaram para estratégias integradas, o que, atrelado à ação dos dados e da inteligência artificial, mais a nuvem, é essencial para a acelerar a inovação. Para a realização do estudo, a Accenture entrevistou 2.100 executivos, de 18 setores, em 16 países, todos adotantes de edge (em seus respectivos segmentos), para a compilação do relatório “Leading with edge computing: How to reinvent with data and AI”. 

Para 83% dos entrevistados, a edge computing é considerada essencial para a competitividade no futuro. Contudo, 81% ainda acreditam que a incapacidade de ação rápida pode impedir as empresas de utilizar todos os benefícios dessa tecnologia.

Para Andre Luis Oliveira, líder de technology cloud, infrastructure and engineering da Accenture para a América Latina, agora é a hora de as empresas adotarem o uso de edge computing para impulsionar a inovação para o crescimento dos negócios. “Edge apresenta obstáculos únicos, devido a limites físicos que exigem uma nova compreensão da infraestrutura, segurança e experiência do usuário para serem superados. Mas, com a abordagem certa – onde a edge está alinhada com a estratégia de negócio, integrada com o núcleo digital e apoiada por parceiros e pessoas – a tecnologia conduzirá a experiências diferenciadas para clientes e colaboradores”, afirmou. 

Edge computing na pesquisa da Accenture

edge computing

Outro dado apontado pela pesquisa da Accenture é que o uso da edge computing não é generalizado e está sendo aplicado com diversas abordagens. Apenas 65% das empresas entrevistadas utilizam a edge até certo ponto. Destes, apenas metade integrou profundamente a vantagem no seu núcleo digital, aproveitando a nuvem em plenitude, os dados e a IA, por meio de um conjunto de sistemas interoperáveis. 

A pesquisa também apontou que as empresas com abordagens ad hoc (30%), ou táticas (20%), ainda trabalham mais para alcançar resultados e são as menos bem-sucedidas. Essas empresas não usam as implantações de edge e não integram a solução aos seus próprios sistemas, por isso enfrentam dificuldade para escalar a tecnologia e para obter o máximo potencial.

Por outro lado, a pesquisa revela que a abordagem integrada na nuvem agrega valor exponencial. Quase 50% das empresas que usam edge optam pela abordagem integrada. Cerca de 79% planejam integrar totalmente com a nuvem nos próximos três anos.

De acordo com a Accenture, as empresas que adotam abordagem baseada na nuvem, usando a edge como diferencial em todas as partes do negócio, são as que estão obtendo os melhores resultados.

A pesquisa ainda apontou uma elevada porcentagem de casos de utilização de edge relacionados com a Internet das Coisas (IoT).


E-book gratuito: saiba como implementar uma cultura de cibersegurança na sua empresa

Saiba mais


Matérias relacionadas

fraudes bancarias Estratégia

Tentativas de fraudes bancárias evitadas chegam a R$ 766 milhões no Brasil

Aumento do ticket médio é o que mais assusta em levantamento da ClearSale

hiperpersonalizacao fidelidade Estratégia

A hiperpersonalização é o próximo nível no mercado de fidelidade

Para Fernanda Barchese, da Livelo, a hiperpersonalização permitirá o acompanhamento da jornada do cliente e as escolhas das melhores recompensas

instituicoes Estratégia

Inteligência artificial eleva o poder das instituições  

Para Tania Cosentino, da Microsoft, em pouco tempo não viveremos mais sem a inteligência artificial

Estratégia

Especialista defende ‘Cloud First’ diante da digitalização dos negócios

Segundo episódio da terceira temporada da websérie da Embratel, com Silvio Meira, debate o papel da migração das empresas para a nuvem