edge computing 5g

Edge computing cresce com o 5G

< 1 minuto de leitura

Exemplos positivos já acontecem tanto no setor privado quanto na área pública



Por Redação em 16/12/2022

O processamento computacional está migrando dos data centers para a borda das redes de telecomunicações, e deve ganhar ainda mais gás com a adoção das redes 5G. Essa é a avaliação de especialistas como Mário Rachid, diretor-executivo de soluções digitais da Embratel, e André Bedin, executivo de desenvolvimento de negócios, transformação de rede e cloudificação da IBM na América Latina.

“O uso da edge computing vai crescer bastante com a chegada da 5G, porque essas redes vão precisar dessa tecnologia para evoluir”, explicou Rachid em publicação do jornal Valor Econômico

Já Bedin lembrou que o uso da computação na borda, como a tecnologia também é conhecida, acontece em aplicações que não podem ser executadas em uma nuvem pública ou privada, ou mesmo em um ambiente tradicional de internet, caso dos caixas eletrônicos.

Edge Computing e 5G em todos os mercados

Alexandre Gomes, diretor de marketing da Embratel, acredita que as indústrias sejam um dos setores mais promissores para o emprego de edge computing, em razão da necessidade de automatizar processos e melhorar a produtividade. “Ao aproximar a capacidade de processamento para as bordas, o controle de processos ocorre em tempo real. Isso propicia uma tomada de decisão mais rápida e assertiva, sem contar o aumento da produtividade no chão de fábrica e a redução de riscos”, explica o executivo.

Os exemplos acontecem tanto no setor privado como na área pública. A Volkswagen mundial implementou sensores em 124 fábricas para otimizar a produção e as aplicações de cadeia de suprimentos e economizou aproximadamente 1 bilhão de euros. No segmento público, há casos de uso de medição inteligente para identificar perdas, que combinam o 5G e o edge computing.



Matérias relacionadas

hackers de yale Inovação

Hackers de Yale estão cada vez mais interessados em medicina preventiva

Além da Yale, outras 19 instituições de ensino estavam representadas para estudar o tema

robo pianista Inovação

Robô pianista é criado por estudantes brasileiros

O PianoBot foi desenvolvido por quatro alunos de Engenharia Mecatrônica do Insper

chips de ia Inovação

Tendência: o mundo precisará de mais chips de IA em 2024

Materiais são usados ​​no desenvolvimento e disponibilização de modelos de inteligência artificial

porto maravalley Inovação

Rio de Janeiro cria hub tecnológico Porto Maravalley

Presença de startups e curso superior do IMPA, dentre outras inovações, trarão novas oportunidades à zona portuária do Rio de Janeiro