Criança com óculos de realidade virtual brinca em carro feito de papelão - futuro

Futuro será uma era de aprendizado e não de especialistas

2 minutos de leitura

Para futurista Anne-Marie Dahl, inovações disruptivas farão com que empresas e sociedade utilizem tecnologia de forma mais humana e inteligente.



Por Redação em 02/05/2019

Principais destaques:
– Futurista Anne-Maria Dahl acredita que mundo caminha para um lado emocional;
– No futuro, profissões farão uso da automação, mas o ser humano ainda será indispensável para o sucesso dos negócios;
– Com tecnologias disruptivas, sociedade fará uso delas de forma mais humana e inteligente;
– Tema é discutido na publicação Negócios Digitais (ND) da Embratel.

Já dizia o filósofo francês André Comte-Sponville, no livro O Ser-Tempo, que “ser no tempo é ser em via de já não ser”. A frase é uma possível definição de futuro, tema sempre em discussão em diversos setores do mercado. O Mundo + Tech até trouxe a percepção de futuro de Beia Carvalho, da Five years from now, durante palestra na Amcham Talks (Campinas).

Mas como as empresas e a sociedade enxergam o futuro? Para a futurista dinamarquesa Anne-Marie Dahl, o mundo caminha para um lado emocional, em que diversas profissões farão uso da automação, mas a empatia e o toque humano serão essenciais para o sucesso dos negócios. A especialista foi um dos destaques da publicação Negócios Digitais (ND) da Embratel.

Na matéria “Viveremos em mundos diferentes, estando na mesma sala”, Dahl explica que a palavra-chave mais comum no mundo dos negócios hoje é “disrupção” e que “vamos trocar a rota de nos tornarmos especialistas em algo por outra de seguir aprendendo e inovando”. Essa mudança, para ela, fará a sociedade usar a tecnologia de forma mais humana e inteligente.

“Vamos trabalhar com o coração, uma coisa única do ser humano”

Anne-Marie Dahl, futurista

Sobre tecnologias com aplicações disruptivas, Anne-Marie Dahl acredita que o big data terá destaque e será capaz de ajudar com diagnósticos e soluções médicas individuais no futuro. “As pessoas com deficiências e necessidades especiais terão uma vida melhor. […] Novas tecnologias vão nos ajudar a desenvolver soluções mais verdes e de alto impacto”, acredita.

Acesse a publicação Negócios Digitais (ND) e leia a íntegra desta matéria.



Matérias relacionadas

hackers de yale Inovação

Hackers de Yale estão cada vez mais interessados em medicina preventiva

Além da Yale, outras 19 instituições de ensino estavam representadas para estudar o tema

robo pianista Inovação

Robô pianista é criado por estudantes brasileiros

O PianoBot foi desenvolvido por quatro alunos de Engenharia Mecatrônica do Insper

chips de ia Inovação

Tendência: o mundo precisará de mais chips de IA em 2024

Materiais são usados ​​no desenvolvimento e disponibilização de modelos de inteligência artificial

porto maravalley Inovação

Rio de Janeiro cria hub tecnológico Porto Maravalley

Presença de startups e curso superior do IMPA, dentre outras inovações, trarão novas oportunidades à zona portuária do Rio de Janeiro