ia na saude

IA e 5G ajudam a salvar vidas em São Paulo

3 minutos de leitura

Cidade do interior paulista usa IA para diagnósticos cardíacos, enquanto o Einsten avança na adoção de 5G para saúde à distância



Por Redação em 05/10/2023

A cidade de Tarumã, no interior de São Paulo, decidiu investir em inteligência artificial para melhorar o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). O prefeito Oscar Gozzi focou em um dos pilares do índice, que é a saúde, com o objetivo de aumentar a longevidade dos moradores e com isso chegar ao ano de 2027 entre os 10 municípios com o melhor IDH Municial do Brasil. O desafio é o fato da cidade não ter sequer uma Santa Casa para tratar dos pacientes, que precisam recorrer às cidades vizinhas. 

Uma pesquisa realizada no município mostrou que a principal causa de óbitos nos últimos 10 anos (23,5%) foram doenças coronarianas, sendo que 70% elas foram provocadas por problemas considerados evitáveis.

IA no diagnóstico de infartos

Na busca por aumentar a longevidade dos moradores, o prefeito encontrou a oportunidade de utilizar a IA através da telemedicina. Com o suporte de médicos em São Paulo, o município passou a utilizar o método, a partir de 2019, e com isso agilizar o diagnóstico dos pacientes. Em caso de infarto do miocárdio, por exemplo, é convencionado na medicina que os pacientes que passam por cateterismo ou são trombolisados em menos de cinco horas, não registram danos no músculo cardíaco e têm mais chances de sobrevivência. 

Prefeito de Tarumã

Com o sistema adotado pela prefeitura de Tarumã, o laudo cardíaco passou a ser feito em 3,5 minutos, o que acelerou a solução ou encaminhamento do paciente. Com plantões de cardiologistas 24 horas, sete dias por semana, o município reduziu em 45% a mortalidade e 30% os custos com os tratamentos.

Leia também:

5G habilita a saúde 4.0 na Health Path Day, em São Paulo

5G na saúde à distância

O exemplo de Tarumã ilustra como a tecnologia vem auxiliando a medicina. No hospital Albert Einstein, em São Paulo, existe uma Área de Inovação dedicada exclusivamente a desenvolver novas tecnologias na saúde. Nela, o laboratório 5G, desenvolvido em um ambiente de rede privada em parceria com a Claro, realiza testes sobre como o 5G poderia auxiliar no tratamento da saúde.

Um desses exemplos, seugndo o consultor de telecomunicações do Hospital, Marcos Frabricio Zanni, é o Einstein até você. Trata-se da área que faz coleta de exames à domicílio.

Em conjunto com a plataforma na internet – onde o especialista se conecta através de chamadas recebidas pelo celular – é possível fazer diversos exames remotamente, como medição de temperatura, otoscopia, oroscopia, ausculta cardíaca, pulmonar e abdominal e até exames de pele. Através de uma câmera com imagem HD, o médico verifica o estado de curativos e pode fazer outras análises. 

O dispositivo pode gravar os exames e transmitir para que sejam analisados posteriormente. Ou, em situações mais comuns, é possível estabelecer uma teleconsulta, na qual o médico controla o dispositivo. “Imaginamos que isso vai ajudar a diminuir a ocupação dos hospitais e levar a um cuidado mais rápido com o paciente, além de facilitar o contato com o profissional, caso os sintomas evoluam e seja necessária uma adequação do tratamento”, explicou Zanni.

Tecnologia pode apoiar saúde em São Paulo

Marcos Fabricio Zanni – Consultor de Telecomunicações do Hospital Albert Einstein

As informações sobre Tarumã e o Hospital Albert Einstein foram apuradas pelo Próximo Nível durante o Futurecom 2023, realizado na primeira semana de outubro em São Paulo. Durante o evento, também circularam informações sobre o cenário atual da saúde no  estado de São Paulo, deixando claros os benefícios que a IA, 5G e outras tecnologias digitais podem fornecer ao setor de saúde. Veja:

  • Apenas 2% das unidades de pronto-socorro no estado de São Paulo contam com cardiologistas de plantão;
  • Aumento de 31% nas mortes por doenças cardiovasculares no Brasil durante a pandemia do Covid-19;
  • Doenças Crônicas Não Transmissiveis (DCNT) foi listada pela OMS como uma das dez ameaças para a saúde no mundo;
  • O estado de São Paulo possui a sexta pior taxa de óbitos prematuros por Doenças Crônicas Não Transmissíveis DCNT por 100 mil habitantes de 30 a 69 anos.


Matérias relacionadas

fórmula 1 Inovação

Tecnologias habilitam a Fórmula 1 em São Paulo

Grande Prêmio brasileiro é um dos mais tecnológicos do mundo e conta com 5G e Wi-Fi 6, além de outras inovações

gen ai idc Inovação

Mercado global de GenAI alcançará US$ 143,1 bilhões em 2027

Previsão é da IDC, que destaca o potencial da tecnologia em vários segmentos de negócios, inclusive na gestão pública

usina solar Inovação

Mackenzie adota usina solar com inteligência artificial

Tecnologia chinesa será usada na usina solar instalada no campus da universidade na capital paulista

guru negócios digitais Inovação

“IA é vital como a eletricidade”, diz guru dos negócios digitais

Chris Anderson participou do summit O Próximo Nível dos Negócios - Como as novas tecnologias e a inteligência artificial habilitam o futuro.