Internet avança nas áreas rurais do Brasil

2 minutos de leitura

Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2021, o uso de internet no país aumentou durante a pandemia, em todas as regiões, embora a conectividade no campo ainda seja menor



Por Redação em 14/07/2022

A quantidade de usuários de internet na área rural do país aumentou em 2021, na comparação com pesquisa realizada em 2019, passando de 53% dos indivíduos com dez anos ou mais para 73%. Além disso, entre o período pré-pandemia (2019) e 2021, houve um acréscimo de 20 pontos percentuais na proporção de residências com acesso à rede nessas regiões, passando de 51% para 71%.

Considerando áreas urbanas e rurais, estima-se que, em 2021, 81% da população usou a Internet nos últimos três meses – o que corresponde a 148 milhões de indivíduos. Também foi registrado um aumento significativo na proporção de usuários da rede nas regiões Norte (83%), Sul (83%) e Nordeste (78%) em relação a 2019.

Os dados são da pesquisa TIC Domicílios 2021, divulgada em junho pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). O levantamento, realizado todos os anos desde 2005, visa medir a posse de dispositivos, o uso, o acesso e os hábitos da população brasileira em relação às Tecnologias da Informação e Comunicação. A coleta de informações para o relatório foi feita de forma presencial, entre outubro de 2021 e março de 2022, incluindo 23.950 domicílios e 21.011 indivíduos com idade superior a dez anos.

“A pesquisa confirma a relevância do acesso à Internet no contexto da pandemia, em especial com o avanço das atividades de trabalho e estudo remotos. Em comparação ao período que antecedeu a crise sanitária, houve uma ampliação da presença da Internet nos domicílios e de seu uso por indivíduos, sobretudo, nas áreas rurais”, confirmou Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br|NIC.br, em release encaminhado pelo comitê.

Conectividade aumentou, mas smartphones ainda são os principais dispositivos

Segundo o levantamento, no período analisado a presença de conexão de Internet nos domicílios aumentou, com destaque para a população enquadrada nas classes D/E (61%, o que representa aumento de 11 pontos percentuais). Com isso, do ponto de vista da conectividade, a disparidade entre os domicílios das classes A e D/E se reduziu. 

O uso de computadores, no entanto, manteve-se estável (39%), sendo que o dispositivo é mais comum em domicílios das classes A/B, em zonas urbanas (42%, contra 20% em áreas rurais). 

Enquanto isso, 64% dos usuários de internet acessam a rede por meio de smartphones. Principal dispositivo de acesso à Internet desde 2015, houve um aumento de 6 pontos percentuais no uso exclusivo do telefone celular entre 2019 e 2021. O indicador é maior entre os que vivem nas áreas rurais (83%), no Nordeste (75%), entre pretos (65%) e pardos (69%), de 60 anos ou mais (80%) e aqueles que pertencem às classes D/E (89%). Entre os usuários da classe C, o acesso à Internet exclusivamente pelo celular passou de 61% em 2019 para 67% em 2021, atingindo um contingente de 51 milhões de pessoas. 

Entre os domicílios conectados, 61% deles utilizam cabo ou fibra óptica como o principal tipo de conexão à rede. Porém, essa infraestrutura é menor nas regiões Norte (53%) e Nordeste (54%). Na região Norte, inclusive, as redes móveis são o principal tipo de conexão (33%).



Matérias relacionadas

iot em servicos financeiros Conectividade

Bancos prospectam IoT em serviços financeiros

Combinação de dispositivos inteligentes e conectividade 5G abre novas possibilidades, que ainda precisam passar pelo crivo do mercado

multicloud hibrida Conectividade

Empresas melhoram resultados com uso de multicloud híbrida

Explorar os diferenciais de funcionalidades e custos dos provedores implica novas abordagens de gerenciamento e tomada de decisão

satelite da embratel Conectividade

Cindactas da Força Aérea vão usar comunicação satelital da Embratel

Comando da Aeronáutica contrata serviços na Banda C, com satélite Star One C3

baixa conectividade significativa Conectividade

Brasil tem maioria da população com baixa conectividade significativa

Levantamento do Cetic.br/NIC.br apontou que os brasileiros tem deficiências no acesso, no uso e na apropriação da rede