Imagem conceito para representar a segurança de dados em um telefone celular

Mobilidade com segurança

2 minutos de leitura

O trabalho remoto está muito presente na vida dos brasileiros. E isso pode ser muito perigoso se não tiver a devida atenção.



Por Redação em 02/10/2018

O trabalho remoto está cada vez mais presente na vida dos brasileiros. Segundo pesquisa, 69% dos profissionais de médias e grandes companhias trabalham fora da empresa ao menos 25% do tempo. Além dos tradicionais notebooks, a maioria usa smartphones para acessar dados corporativos e isso pode ser perigoso se as empresas não criarem políticas de segurança específicas para dispositivos móveis.

Só no ano passado, segundo a empresa de segurança Kaspersky Lab, foram registradas 42 milhões de tentativas de ataques a aparelhos móveis. O número de malwares para celular subiu 53%, de 2016 a julho de 2017, chegando a 16 milhões identificados.

Os sinais são claros de que as ameaças não param de crescer. Por isso, além de gerenciar seus equipamentos móveis, as empresas precisam garantir que as informações armazenadas neles estejam seguras e, para muitas, ainda há a necessidade de criar formas de proteger os aparelhos pessoais de seus funcionários.

Estudo da consultoria Gartner aponta que as soluções de Gerenciamento de Dispositivos Móveis e de Gerenciamento de Mobilidade Empresarial possibilitam que as organizações controlem o acesso a documentos corporativos, gerenciem as configurações dos aparelhos e, ao mesmo tempo, ofereçam uma experiência de mobilidade eficiente a seus funcionários. Essas soluções atuam em três frentes: nos aparelhos, na rede e no gerenciamento dos aplicativos instalados.

Ainda segundo o Gartner, até 2020, 30% das organizações apostarão também em MTD (Mobile Threat Defense), uma das inovações de maior impacto na segurança da informação. Isso porque à medida que o mundo migra para soluções móveis, o malware móvel (programas que permitem o acesso ao dispositivo e o roubo de dados) cresce, e será equivalente, já em 2019, a um terço do total geral de malwares relatados em testes.

Diante dessas ameaças, a Embratel já oferece serviços de consultoria e produtos de cibersegurança para a prevenção de perdas geradas por dispositivos móveis, sejam eles notebooks, tablets ou smartphones. Entre as soluções estão o MDM (Mobile Device Management), que cria um link seguro entre as empresas e os aparelhos móveis, com gerenciamento de toda a base, instalação e atualização remota de aplicações corporativas, geolocalização e autenticação de usuários, e o MTD, uma defesa contra ameaças avançadas, inclusive no nível dos sistemas operacionais iOS e Android.

A Embratel também realiza um mapeamento dos sistemas com o AVPT – Análise de Vulnerabilidade e Teste de Intrusão. A solução serve para procurar possíveis vulnerabilidades e coletar informações sobre os métodos de intrusão utilizados, sugerindo ações para mitigar os riscos. Uma empresa que pretende lançar um aplicativo, por exemplo, pode contratar a solução para mapear brechas na segurança.

Publicado em: Folha de São Paulo - 25/09/2018


Matérias relacionadas

Conectividade

Londres lança política de inclusão digital para conectar um quarto da população

Quase 2 milhões de londrinos têm acesso limitado à Internet, enquanto 3% não tem nenhum acesso. Programa social visa atacar esse déficit.

Conectividade

Internet avança nas áreas rurais do Brasil

Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2021, o uso de internet no país aumentou durante a pandemia, em todas as regiões, embora a conectividade no campo ainda seja menor

Conectividade

Assinaturas 5G podem chegar a 4,4 bilhões até 2027, segundo Ericsson

Número de assinaturas 5G já chegou a 1 bilhão no mundo e a percepção é que a nova tecnologia está avançando mais rápido que as antecessoras

conexao 5g Conectividade

Claro inaugura serviço de 5G+ em Brasília

A capital do Distrito Federal será a primeira a ter o serviço de 5G+ na faixa de 3,5 GHz da Claro, habilitando melhores experiências aos seus clientes