pagamento instantaneo

Pagamento instantâneo: mercado será de US$ 58 trilhões em 2028

2 minutos de leitura

Avaliação é da consultoria Juniper Research, que estima que as movimentações em 2024 sejam de US$ 22 milhões



Por Redação em 31/05/2024

As transações financeiras definidas como pagamento instantâneo – recebidos em até 10 segundos – devem dar um salto significativo nos próximos quatro anos. De acordo com um estudo da Juniper Research, esse tipo de movimentação deve pular dos atuais US$ 22 trilhões para US$ 58 trilhões. A mudança redefine o cenário e tem sido turbinada, entre outros fatores, pelo avanço do Open Banking.

O crescimento de 161% nesse tipo de transação financeira no período de 2024-28 também vem sendo impulsionado por carteiras do tipo conta-a-conta, também chamadas de A2A, do inglês account-to-account. Tanto o A2A quanto o Open Banking facilitam as transações diretas entre contas bancárias, contornando os sistemas tradicionais de cartão. O resultado é a redução de custos para os comerciantes e simplificação de processos para os consumidores.

Segundo reportagem do site Fintech Global, o Open Banking, em particular, melhora as capacidades das carteiras digitais, permitindo o acesso a pagamentos bancários sem necessidade de parcerias bancárias individuais. Este desenvolvimento amplia o número de pessoas usando os serviços. Nessa área, as estimativas indicam que o volume de transações passe dos 252 bilhões de operações (previsão para até o final de 2024) para 600 bilhões em 2028.

Popularização do uso depende da aceitação de pagamentos instantâneos pelo comércio

Já as carteiras A2A, que são populares para transferências peer-to-peer e empréstimos informais entre amigos e familiares, também devem ter um aumento no uso. A justificativa é que esse tipo de movimentação permite dividir pagamentos entre vários usuários – um recurso destacado no relatório como um fator-chave de sua popularidade.

No entanto, para que este potencial seja plenamente concretizado, é necessária uma maior aceitação dos pagamentos bancários pelos comerciantes, tanto em lojas físicas quanto online. O documento da Juniper Research destaca essa barreira como o fator crucial para uma adoção mais ampla pelos consumidores.

Para aumentar a adoção, a recomendação dos especialistas é de que os comerciantes incentivem o uso pelo consumidor, oferecendo descontos em compras que usam pagamentos vinculados a bancos. Ao incentivar a adoção, os comerciantes podem se beneficiar das taxas mais baixas para cada transação em comparação com os cartões tradicionais.



Matérias relacionadas

ia no trabalho Inovação

Profissionais usam IA no trabalho, mas de forma discreta

Microsoft e LinkedIn realizaram de forma conjunta o estudo que revela que colaboradores usam inteligência artificial, mas com receio de parecerem substituíveis

lei de ia Inovação

Lei da IA na Europa é publicada com sanções a partir de 2026

A Lei foi desenhada priorizando uma abordagem baseada nos riscos. Quanto maior o risco ou a exposição proporcionada pela IA à sociedade, mais duras são as regras

febraban tech 2024 Inovação

Febraban Tech 2024 trará ética em IA no topo das discussões

Evento voltado para o setor financeiro terá programação intensa, com grandes nomes discutindo o cenário nacional e internacional

inovacao Inovação

Apenas 28% das empresas adotam inovação como cultura corporativa

Maior risco é a perda maciça de talentos, segundo a plataforma de inteligência de dados Innoway