cidades inteligentes

Tecnologia habilita cidades inteligentes

2 minutos de leitura

A tecnologia permite que os municípios entendam as demandas dos cidadãos, invistam em segurança pública, melhorem o trânsito, entre outros quesitos das cidades inteligentes



Por Redação em 12/07/2022

Ferramentas como Internet das Coisas (IoT), videomonitoramento, inteligência artificial (IA) e analytics são essenciais para viabilizar as chamadas cidades inteligentes – ou seja, municípios que usam a inteligência para melhorar os serviços públicos e utilizar os recursos de forma mais eficiente. 

Entre os benefícios estão o aumento da segurança pública, uso racional de energia para iluminação, melhorias no trânsito e maior compreensão das demandas dos cidadãos. “O céu – ou a criatividade – é o limite”, disse Maria Teresa de Azevedo Lima, diretora-executiva da vertical Governo na Embratel, em entrevista à Folha de São Paulo, mencionando o projeto City Câmeras, da capital paulista, que tem por objetivo promover o aumento da segurança pública.

Cidadão omnichannel

Maria Teresa destacou, na entrevista, que uma cidade inteligente pressupõe cidadãos conectados e engajados no centro das decisões. “E como promover esse engajamento? Um exemplo é o omnichannel, que amplia e facilita a comunicação do governo com a sociedade, favorecendo a participação mais ativa das pessoas nas decisões e na destinação de recursos públicos”, afirmou. 

A executiva também citou a importância de ferramentas como Internet das Coisas (IoT), videomonitoramento, inteligência artificial (IA) e analytics, que ajudam as cidades a garantirem, por exemplo, mais segurança, redução do tempo perdido no trânsito, destinação correta de resíduos e melhor gestão de recursos como água e energia. 

Cidades inteligentes promovem maior qualidade de vida

Segundo Maria Teresa, as ferramentas possibilitam melhor qualidade de vida para os cidadãos, com benefícios que se refletem em áreas como educação e saúde. “Um exemplo disso foi o uso de dados durante a fase mais aguda da Covid-19. “Estados e municípios utilizaram plataforma de mapa de calor disponibilizada, sem custos, pelas operadoras móveis. Com isso, foi possível atuar para evitar aglomerações e aumento de contágio”, ressaltou. 

Ela citou também as melhorias no atendimento à saúde com o avanço do 5G. “A coleta e a análise de dados oferecem muitas possibilidades, como desenvolvimento de programas educativos específicos por região e por faixas etárias, controle de endemias, acompanhamento de cobertura vacinal e de gestantes, crianças e idosos, entre outros”, explicou, destacando que tudo isso é feito com o uso de dados anonimizados, em respeito à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). 

Mobilidade e segurança pública também são beneficiados

Na entrevista, a executiva da Embratel citou ainda alguns benefícios da tecnologia para a mobilidade urbana e também para a adoção de estratégias de segurança. “IoT, videomonitoramento e analytics permitem coletar e analisar, em tempo real, dados sobre a condição de trânsito nas cidades e alterar tempos de abertura e fechamento de semáforos, tornando o tráfego mais fluido”, exemplificou, citando a parceria com a Escola Politécnica da USP e a Ericsson para uso de IoT nessa área. 

Segundo ela, o videomonitoramento também permite melhorias na segurança pública, ao conectar câmeras particulares aos equipamentos da prefeitura. “Isso possibilita não somente maior segurança, mas também a maior participação dos cidadãos”, disse.



Matérias relacionadas

usina de Ouro Branco Inovação

Parceria com Embratel habilita indústria 4.0 na Gerdau

Com tecnologia da Embratel, a Gerdau vai implantar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G em uma de suas fábricas, viabilizando os conceitos da indústria 4.0

Inovação

Desenvolvimento de IA dá lugar a BPO em planejamento de CFOs, aponta Gartner

Departamentos financeiros vão investir em outsourcing para implementar inteligência artificial em seus negócios em busca de mais sucesso nos projetos

Inovação

Metaverso exigirá mais cuidado com proteção de dados

O uso de um óculos de realidade aumentada por cerca de 20 minutos pode levar à captação de 20 milhões de dados de reações, biometria e comportamento

industria Inovação

Indústria 4.0: automação inteligente amplia competitividade das fábricas

Internet das coisas, inteligência artificial, robótica, big data e cloud computing, aliadas ao 5G, aceleram a produtividade das indústrias e aumentam a segurança dos processos