Web Summit
varejo renner Analu Partel (Foto: Bruno Giannelli/ Divulgação)

Tecnologia e inovação, a base do varejo que encanta

2 minutos de leitura

Para ser referência em moda lifestyle, Grupo Renner aposta na integração do varejo online e offline, além de incorporar soluções e startups inovadoras



Por Redação em 08/05/2023

Podemos dizer que o varejo tem um perfil pré e outro pós-pandemia. Foi no período da COVID-19 que as lojas foram buscar, entre os empreendedores digitais, soluções capazes de manter as vendas ativas mesmo com as portas fechadas. Nesta transição, o Grupo Renner montou uma área de novos negócios dedicada a buscar ferramentas que, desde então, são orientadas a aumentar a eficiência dos negócios e encantar os consumidores. 

Composto pelas marcas Renner, Youcom, Camicado, Ashua e Realize, o Grupo tinha, em 2019, algo entre 3% e 4% das vendas originadas nos canais digitais. “Tínhamos, obviamente, um plano de expansão no online, mas brincamos que tivemos que fazer quatro anos em dois. Quando todas as lojas fecharam, nos dedicamos a impulsionar as iniciativas digitais”, conta Analu Partel, head de novos negócios do Grupo Renner.

Todos os projetos são orientados pela meta do grupo de ser referência em moda lifestyle e moda responsável, entregando experiências encantadoras aos consumidores latino-americanos. Por isto, diz Analu, inovação e tecnologia se posicionam como suporte a estes três pilares.

Leia também:

– 5G e LTE: existem diferenças entre essas duas tecnologias? 

Nesta linha, três startups foram incorporadas ao grupo nos últimos dois anos, a Repassa – uma plataforma de tecnologia de revenda de produtos de segunda mão –, a Uello e, mais recentemente, por meio do RX Ventures, fundo de Corporate Venture Capital (CVC), foi anunciado um aporte minoritário na Radar, uma retailtech sediada em Nova York, que desenvolve soluções para controle de estoques, localização e acompanhamento em tempo real do manuseio e da movimentação de produtos nos pontos de venda, com o uso de visão computacional e identificação por radiofrequência (RFID).

Foto: Fabiano Panizzi

O RFID, aliás, se mostra no topo das prioridades da Renner, que ainda faz a implementação de um novo modelo de self-checkout. Na maioria das lojas, a empresa está trocando as tradicionais “bolachas” que acompanham os produtos por etiquetas RFID, e implementou a leitura em volume de até 20 itens. “Isto faz brilhar os olhos do consumidor e alivia as filas, uma grande dor das lojas”, afirma Analu.

Analu Partel contou ao podcast Próximo Nível, durante o Web Summit Rio 2023, que a compra da Uello, uma logtech focada em logística para entrega de última milha, agilizou as entregas das empresas do Grupo, hoje feitas em dois dias após a compra (D+2) em todo o Brasil e 24 horas em São Paulo. 
“O cliente consegue acompanhar toda a rota da compra online e recebe mensagens de texto e por WhatsApp, o que melhora a experiência de entrega, um dos grandes gargalos nas vendas digitais”, diz a executiva. Esta estratégia, somada a outras inovações, ampliaram para algo entre 14% e 15% a participação dos canais online nas vendas globais da Renner.

Ouça aqui a entrevista completa.



Matérias relacionadas

agro febraban tech Inovação

Agro terá trilha exclusiva no Febraban Tech 2024

Evento que acontece em São Paulo é reconhecido como um dos mais importantes do setor financeiro

ia identifica tumores Inovação

IA identifica tumores cerebrais com 95% de precisão

Estudo australiano revela a eficácia da inteligência artificial na identificação de tumores

ia responsavel febraban tech Inovação

IA Responsável é tema central da Febraban Tech 

Nesta edição, a IA Responsável se tornou trilha temática do evento, que acontece entre 25 e 27 de junho em São Paulo

ia no trabalho Inovação

Profissionais usam IA no trabalho, mas de forma discreta

Microsoft e LinkedIn realizaram de forma conjunta o estudo que revela que colaboradores usam inteligência artificial, mas com receio de parecerem substituíveis