metaverso mito verdade

Metaverso: saiba o que é mito e o que é verdade

2 minutos de leitura

Muito se tem falado sobre o metaverso e seu potencial para viabilizar experiências reais e imersivas na internet. Mas, será que é tudo verdade? Confira alguns mitos sobre o tema



Por Redação em 03/08/2022

Possibilitar experiências imersivas, por meio de realidade virtual aumentada, em ambientes 3D, com Inteligência Artificial (IA) e Internet das Coisas (IoT). Essa é a ideia do metaverso, cujas primeiras iniciativas vêm sendo registradas nos mais diversos segmentos, desde games até no ambiente corporativo ou na educação. 

Porém, ainda pairam muitas dúvidas sobre o tema. Haverá proteção de dados no metaverso? Será preciso usar óculos de realidade virtual? Será seguro fazer transações financeiras neste ambiente? Para esclarecer alguns destes questionamentos, confira a seguir o que é mito e o que é verdade sobre o metaverso. 

O metaverso será restrito ao mundo dos games

Mito. Claro que a experiência imersiva será um diferencial importante para os usuários e, sim, o metaverso está muito ligado ao universo dos games. Porém, suas aplicações vão além. 

No metaverso, as pessoas podem, por exemplo, criar um avatar e visitar lojas em ambientes virtuais, fazer compras, participar de reuniões e conferências à distância, assistir um show, entre outras possibilidades. Já existe até mesmo uma embaixada (de Barbados) operando no metaverso, que permite aos usuários obterem serviços consulares de forma virtual. 

Aliás, até mesmo o carnaval carioca deve ir para o metaverso. Segundo a Riotur, em 2023 a folia da Marquês de Sapucaí também vai acontecer no espaço virtual, com direito a fantasias e desfiles das escolas para quem estiver naquele ambiente.

Será preciso usar óculos de realidade virtual para usar o metaverso

Mito. Existem várias aplicações em desenvolvimento e, em princípio, será possível acessá-las até mesmo de um smartphone, sem a necessidade do dispositivo. Para tanto, basta o usuário criar seu avatar e interagir com o ambiente e outras pessoas/avatares nele presentes. 

Realidade virtual é a mesma coisa que metaverso?

Mito. A realidade virtual é apenas uma das tecnologias que podem ser usadas para proporcionar a experiência imersiva, mas o metaverso agrega este e diversos outros recursos, como realidade aumentada.

O metaverso pode fomentar uma nova economia descentralizada

Verdade. No metaverso, obras de arte a audiovisual, terrenos, itens de jogos e outros bens serão representados por meio de tokens não fungíveis (NFTs), uma tecnologia garantida por blockchain, que atesta a autenticidade do item em questão. 

Esses NFTs podem ser comercializados por meio de criptomoedas, uma vez que não há limites geográficos no metaverso. 

Esse ambiente virtual coloca a privacidade em risco

Mito. Qualquer usuário, ao entrar no ambiente virtual, precisa se registrar no serviço em questão, e para tanto deve haver um termo de consentimento para o uso de dados. 

É preciso cautela com os dados considerados sensíveis, uma vez que os dispositivos de IoT poderão captar e registrar respostas fisiológicas, expressões faciais e sinais vitais do usuário, entre outros. Por isso, as empresas que entrarem nesse novo universo imersivo precisarão adotar estratégias de prevenção e compliance para a proteção das informações.

A tecnologia pode contribuir com a educação

Verdade. Por meio de uma plataforma de metaverso, um estudante de medicina, por exemplo, poderá acompanhar uma cirurgia, mesmo à distância, e terá a oportunidade de conhecer detalhes do organismo humano sem a necessidade de corpos reais. 

As possibilidades são praticamente infinitas. Alunos de qualquer curso poderão conhecer biomas diferentes, cidades e culturas de qualquer local do mundo, visitar museus e construções antigas ou mesmo voltar no tempo e estar presente, de forma virtual, em ocasiões históricas.

O 5G vai facilitar a transição para o metaverso

Verdade. Para que a grande maioria das aplicações do metaverso funcione, a conectividade, que permite que máquinas conversem com máquinas, será essencial – além da velocidade de conexão. Assim, no Brasil, o avanço do 5G será determinante para habilitar o metaverso. 



Matérias relacionadas

cidades inteligentes Inovação

Tecnologia habilita cidades inteligentes

A tecnologia permite que os municípios entendam as demandas dos cidadãos, invistam em segurança pública, melhorem o trânsito, entre outros quesitos das cidades inteligentes

usina de Ouro Branco Inovação

Parceria com Embratel habilita indústria 4.0 na Gerdau

Com tecnologia da Embratel, a Gerdau vai implantar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G em uma de suas fábricas, viabilizando os conceitos da indústria 4.0

Inovação

Desenvolvimento de IA dá lugar a BPO em planejamento de CFOs, aponta Gartner

Departamentos financeiros vão investir em outsourcing para implementar inteligência artificial em seus negócios em busca de mais sucesso nos projetos

Inovação

Metaverso exigirá mais cuidado com proteção de dados

O uso de um óculos de realidade aumentada por cerca de 20 minutos pode levar à captação de 20 milhões de dados de reações, biometria e comportamento