api

Open Gateway: operadoras vão implementar a API de verificação de número telefônico

2 minutos de leitura

Durante o MobiXD, realizado em São Paulo em maio, as operadoras Claro, TIM e Vivo explicaram que a verificação começará pelos aplicativos móveis



Por Redação em 21/05/2024

No Open Gateway, as operadoras Claro, TIM e Vivo anunciaram que vão implementar a API (Application Programming Interfaces) de verificação de número telefônico em seus aplicativos móveis. O anúncio foi feito por executivos das operadoras durante o MobiXD, evento que aconteceu em São Paulo em maio.

O Open Gateway, que é o compartilhamento de dados entre as operadoras de telecomunicações, permite a abertura das plataformas aos desenvolvedores. Na prática, isso ocorre via APIs, que fazem esse processo de forma segura, dando acesso às funcionalidades das redes móveis das empresas. De forma simples, é essa padronização que permite a criação de APIs e a interoperabilidade entre dispositivos, independentemente da operadora.

api
Painel sobre Open Gateway (Foto: Reprodução/ Site do MobiXD)

O compartilhamento de dados deve apoiar no desafio comercial das operadoras. A TIM, por exemplo, fez as primeiras atualizações no aplicativo TIM Fun. A Vivo está programando as suas atualizações dos apps Vivo e Vivo Money, e a Claro anunciou diversas novidades para os seus aplicativos.

Um exemplo é o Conexão Claro Open Gateway for Startups, anunciado durante o Web Summit Rio 2024. Trata-se de uma iniciativa formatada para facilitar o acesso de startups às APIs da Claro e Embratel, e de todas as operadoras que fazem parte do Open Gateway (veja mais detalhes nesta matéria).

Durante o MobiXD, João Del Nero,  Gerente de Data Analytics da Embratel, explicou que “o timing de vendas é longo porque os clientes precisam adaptar os seus sistemas para adotar uma nova API”, apontou.

Já Leonardo Silva, head de big data e IA B2B da Vivo, disse que é preciso avançar em mais verticais de mercado. “Algumas APIs têm grande apelo para educação, saúde, varejo e utilities”, declarou.

Mônica Fonseca, gerente sênior de monetização de dados da TIM, por sua vez, afirmou que os integradores homologados são os verdadeiros responsáveis por levar o Open Gateway para pequenas e médias empresas.

Mercado

No mercado brasileiro, somente Infobip e Microsoft estão autorizadas pelas empresas de telecomunicações a vender as APIs para o Open Gateway. Apesar disso, não há um limite de integradores pré-estabelecido. Para Alejandro Adamowicz, diretor regional de estratégia e tecnologia na América Latina da GSMA, o mercado brasileiro tem espaço para integradores de pequeno porte fazerem a revenda das APIs.

Nesse sentido, a API de Know your customer [AC4] (KYC) entra no cenário como forte candidata. Trata-se de um sistema de validação que evita diferentes tipos de fraudes, como de identidade, identidade sintética ou roubo de identidade. A expectativa é que ela se torne a quarta API do Open Gateway lançada no Brasil. As três APIs lançadas anteriormente foram para: verificação de número, troca de SIM, e localização do dispositivo. De acordo com Fernando Paiva, do Mobile Time, ela foi citada pelos executivos das três operadoras durante o evento[AC6] . Além da KYC, a Claro e a Vivo apontaram a API de qualidade sob demanda. Já a TIM fez referência à de Scam Call.



Matérias relacionadas

telemedicina Conectividade

Conectividade: telemedicina leva atendimento hospitalar para comunidades distantes

Parceria agiliza atendimentos e a comunicação na área da saúde usando redes 5G

internet países insulares Conectividade

Uso de internet em pequenos países insulares é maior que média mundial  

Documento do ITU analisa digitalização em países que ocupam pequenas ilhas e mostra desafios

5g porto Conectividade

Porto do Reino Unido adota rede privativa 5G

Tecnologia está sendo usada em conjunto com rede 4G LTE e seria a primeira rede inteligente 5G portuária do Reino Unido

lei de antenas Conectividade

Lei das Antenas está atualizada em 51,4% das cidades paulistas 

Números do InvestSP indicam que 332 municípios atualizaram legislação que permite avanço do 5G e de outros recursos