4 tendências para o futuro, segundo Amy Webb

2 minutos de leitura

Em apresentação no SXSW, Amy Webb falou sobre o futuro da tecnologia, mencionando que é preciso aprender a entender as oportunidades e os riscos das inovações



Por Redação em 01/04/2022

O Tech Trends Report 2022, relatório de tendências que é lançado anualmente no South by Southwest (SXSW), aponta que algumas inovações vão impactar a sociedade, os negócios e o consumo neste e nos próximos anos. Entre elas, as tecnologias que viabilizam o metaverso, a Web3 e a “biotech”, que é a fusão da biologia com a tecnologia e a blockchain, incluindo todas as aplicações de finanças descentralizadas (DeFi). 

Os resultados do levantamento foram apresentados pela professora da NYU Stern School of Business e CEO do Future Today Institute, Amy Webb, que trouxe um novo viés para as pessoas analisarem as tendências. “Precisamos usar essas tendências para re-perceber o futuro e influenciar o rumo e o uso das inovações”, disse ela, segundo o The Shift

Ela explicou esse conceito de re-percepção como uma maneira de enxergar nas inovações tanto as oportunidades quanto os riscos envolvidos. Segundo Amy Webb, saber entender e analisar as novidades tecnológicas é a essência do empreendedorismo e uma qualidade fundamental para a boa gestão. 

Em sua apresentação, ela comentou as principais tendências apontadas pelo Tech Trends Report 2022, destacando que “a previsão estratégica resulta em preparativos, desbloqueando a capacidade de reaprender como percebemos a realidade”. Confira a seguir o que Amy pensa a respeito das principais tendências. 

1. Metaverso

Amy acredita que, no futuro, as pessoas criarão múltiplas versões de si próprias, cada uma para um fim específico – como uso em redes sociais diversas, participação em eventos profissionais, entre outros. “O metaverso não é uma tecnologia única, nem é controlada por uma empresa ou entidade de forma centralizada”, afirmou.

Ela acredita que o futuro do trabalho será mais imersivo, com empresas implantando plataformas de reuniões virtuais, experiências digitais e mundos de realidade mista. Para tanto, tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas e blockchain serão cada vez mais importantes – no caso, a blockchain será uma forma de garantir a veracidade da identidade digital e também armazenar os dados pessoais de seu titular.

2. Finanças descentralizadas

Além de assegurar os dados da identidade digital, a blockchain terá papel cada vez mais relevante para garantir a segurança das finanças descentralizadas (DeFi). 

“Em um futuro próximo, o dinheiro será programável. O interesse por tokens não fungíveis (NFTs), que serão fundamentais para viabilizar transações no metaverso, além de outros criptoativos, estão fazendo com que as pessoas entrem no universo das finanças descentralizadas”, afirmou. As novas aplicações serão lideradas pela rede Ethereum e viabilizadas pela Web3. 

3. Saúde e biotech

O termo biotech vem da fusão da biologia com a tecnologia e, segundo Amy, é um campo de ciência no qual teremos avanços surpreendentes. Em sua apresentação, ela citou desde a fabricação de alimentos em laboratório até pesquisas genéticas que podem ser usadas com os mais diversos propósitos. Até mesmo o controle do sono, por meio de inteligência artificial, pode se tornar viável. 

As aplicações da biologia sintética podem ser um grande avanço nos próximos anos, segundo ela. “Daqui a 10 anos , falaremos sobre biotech da mesma forma que falamos sobre inteligência artificial hoje”, afirmou. 

4. Urgência climática

O relatório apresentado por Amy Webb aponta o crescimento de diversas tecnologias que podem se tornar fundamentais no futuro. Por exemplo, a otimização da agricultura por meio de inteligência artificial, o uso de tecnologia para reduzir o consumo de combustíveis e melhorar a segurança nas estradas, entre outros. 

Tudo isso será essencial para ajudar a controlar a emergência climática. “O maior problema que o mundo enfrenta, hoje, não é criar a Web3, o metaverso ou robôs de IA, mas sim adotar medidas para manter a temperatura global sob controle”, disse ela.



Matérias relacionadas

metaverso corporativo Inovação

4 casos de uso do metaverso no ambiente corporativo

De processos seletivos a reuniões, o metaverso possibilita experiências diferenciadas e interativas aos profissionais

Inovação

Viena avança como cidade inteligente com plataforma de dados urbanos em código aberto

A capital da Áustria, Viena, avança como cidade inteligente com gestão de dados em código aberto para mobilidade, saneamento e energia

cidades inteligentes Inovação

Tecnologia habilita cidades inteligentes

A tecnologia permite que os municípios entendam as demandas dos cidadãos, invistam em segurança pública, melhorem o trânsito, entre outros quesitos das cidades inteligentes

usina de Ouro Branco Inovação

Parceria com Embratel habilita indústria 4.0 na Gerdau

Com tecnologia da Embratel, a Gerdau vai implantar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G em uma de suas fábricas, viabilizando os conceitos da indústria 4.0